Saiba como será o início do funcionamento do Pix no dia 3

Plataforma Pix começará em fase restrita dia 3 de novembro em horários reduzidos e para público selecionado

O Banco Central do Brasil informou nesta quinta-feira, dia 29 de outubro, que o Pix, serviço de pagamentos instantâneos, começará sua fase de operação restrita na próxima terça-feira, dia 3 de novembro. Pessoas selecionadas poderão usar a plataforma em horários reduzidos. A operação plena começará dia 16 de novembro.

Como funcionará o Pix?

Técnicos do Banco Central anunciaram como será o processo de funcionamento do Pix. A plataforma permite pagamentos e transferências 24 horas por dia, 7 dias por semana, todos os dias do ano. Isso funcionará a partir de 16 de novembro.

Entre os dias 3 e 15, a operação restrita do Pix funcionará como teste. As instituições financeiras e de pagamentos, e o BC, poderão acompanhar o funcionamento de todos os sistemas.

O Banco Central explicou que na primeira semana dos testes, entre 3 e 8 de novembro, os bancos poderão permitir que 1% a 5% dos seus clientes comecem a operar o Pix.

Entre 9 e 15 de novembro, as instituições poderão aumentar gradativamente o porcentual de clientes que podem usar o Pix. Haverá, nesta fase, limitação de horários:

  • de sábado a quarta-feira – das 9 horas às 22 horas
  • às quintas-feiras – das 9 horas às 24 horas
  • às sextas-feiras, da meia-noite às 22 horas

Logo às 9 horas do dia 16 o sistema estará disponível para todos os clientes cadastrados.

Segundo o Banco Central, desde 5 de novembro, pessoas físicas e empresas podem cadastrar as chaves em instituições financeiras ou de pagamentos para operar o Pix.

A chave é um identificador de contas que pode ser um número de celular, e-mail, CPF, CNPJ ou uma sequência de 32 dígitos a ser solicitada no banco. Assim, será possível receber pagamentos e transferências.

Saiba mais: Chaves do Pix: usar número de CPF pode ser mais seguro

Conforme o BC, até 28 de outubro, 55,8 milhões de usuários já haviam sido cadastrados nas 762 instituições aprovadas pelo Banco Central.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.