Chaves do Pix: usar número de CPF pode ser mais seguro

O cadastramento das chaves Pix já teve início, desse modo podem surgir dúvidas sobre qual dado usar para o sistema de pagamentos e também sobre a sua segurança.

O cadastramento das chaves do Pix já teve início, desse modo podem surgir dúvidas sobre qual dado usar para o sistema de pagamentos e também sobre a sua segurança. Entenda por quê o número do CPF pode ser a chave mais segura.

O que é o Pix?

A saber, o Pix é um sistema de pagamentos instantâneos, gerenciado pelo Banco Central (BC). Ele funcionará todos os dias da semana, 24 horas por dia, inclusive em feriados e fins de semana. O pagamento é realizado em até 10 segundos e deve ser gratuito para pessoas físicas. As transferências são feitas sem intermediários, da conta de quem está efetuando o pagamento para a conta de quem o recebe.

As transações virtuais podem ser realizadas de três formas:

  • Através de chaves ou apelidos para a identificação da conta;
  • Através de QR Code;
  • Por meio de tecnologias de troca de informações por aproximação, como a tecnologia near-field communication (NFC).

Ademais, o lançamento oficial do Pix está marcado para 16 de novembro. Mas a fase de cadastramento já teve início, em 5 de outubro.

Quais são as chaves do Pix?

Nesse sentido, para efetuar as transações é preciso, primeiro cadastrar uma chave de endereçamento. As chaves Pix podem ser:

  • CPF e/ou CNPJ;
  • E-mail;
  • Número de telefone celular;
  • Chave aleatória, entre números e letras, com 32 dígitos.

Cada pessoa pode ter até cinco chaves Pix para cada conta bancária. Contudo, não é possível cadastrar a mesma chave em mais de um banco.

Usar número de CPF pode ser mais seguro

Dessa forma, surgem dúvidas acerca da segurança desse sistema de pagamentos. Em entrevista para a CNN Brasil o especialista sênior de segurança da Kaspersky, Fabio Assolini, afirmou que o número de CPF é a chave Pix mais segura. “O dado mais seguro é o CPF porque ele não vai mudar, por isso é considerado a chave mais valiosa. E-mails e celular você pode perder o controle no caso de um ataque cibernético” disse.

Na mesma entrevista ele alertou que “as chaves problemáticas são o e-mail e número de telefone porque sabemos que existem golpes aos quais os fraudadores conseguem desativar o número do celular e ativá-lo em outro chip e isso é preocupante”.

Por fim, Assolini disse à CNN Brasil que orienta que as pessoas façam o cadastramento da chave Pix. Um dos motivos é “impedir que fraudadores possam cadastrar a chave sem seu conhecimento” explicou.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.