NBA 2021: conheça as novas regras e saiba o que muda nesta temporada

A temporada de 2020 e 2021 da NBA começou um pouco mais tarde que o normal devido à pandemia e está cheia de novidades

Apenas dois meses depois que o Los Angeles Lakers conquistou o título da NBA, o campeão de 2021 já começou a ser decidido. Afinal, a partir de agora, cada time fará 72 jogos na temporada regular para tentar chegar aos playoffs do melhor basquete do mundo. São dez partidas a menos que o normal, mas esta não é a única mudança.

NBA sai da bolha em 2021

Diferente da temporada passada, os times da NBA poderão jogar em suas próprias arenas em 2021. Assim, a bolha montada na Disney para viabilizar a liga durante a pandemia ficou no passado – pelo menos por enquanto.

No final da temporada que se encerrou em 2020, os times que ainda tinham chances de ir aos playoffs se isolaram em um complexo de resorts na Flórida, onde foram disputados todos os jogos. Agora, os jogadores terão que viajar toda semana.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O único time que não vai mandar seus jogos no próprio ginásio é o Toronto Raptors, por causa da restrição de fronteiras entre o Canadá e os Estados Unidos durante a pandemia. Dessa forma, os campeões da NBA de 2019 adotaram a cidade de Tampa Bay, na Flórida, como nova casa em 2021.

Presença de público

Outra grande novidade da NBA para 2021 será a presença de público nos jogos, ainda que limitada. Na bolha, por exemplo, o público só aparecia através dos telões de arquibancada virtual montados na beira das quadras.

Por enquanto, apenas sete dos 30 times anunciaram que seus jogos terão torcida no começo da temporada regular. No entanto, dependendo da evolução da pandemia, esse número pode aumentar ou diminuir. O San Antonio Spurs também pretende entrar na lista, mas só a partir de janeiro, e ainda não definiu o limite de público. Veja a seguir, portanto, quais são as franquias da NBA que voltarão a receber torcedores nos ginásios em 2021.

  • Atlanta Hawks: até 1.700 pessoas
  • Cleveland Cavaliers: até 300 pessoas
  • Houston Rockets: até 4.500 pessoas
  • New Orleans Pelicans: até 750 pessoas
  • Orlando Magic: até 4 mil pessoas
  • Toronto Raptors: até 3.800 pessoas
  • Utah Jazz: até 1.500 pessoas
Lakers e Clippers jogam na temporada 2020 e 2021 da NBA
NBA.com

Protocolo contra covid-19

Para os jogadores e membros da delegação que testarem positivo para covid-19, o procedimento não será muito diferente do que acontece nas competições de futebol, por exemplo. Ou seja, ou o profissional cumpre 10 dias de isolamento ou apresenta um teste negativo via exame PCR em menos de 24 horas.

Para evitar possíveis surtos, o número de integrantes das delegações dos times da NBA em 2021 será limitado a 45 pessoas, sendo que apenas 17 devem ser jogadores. Além disso, a liga pretende fazer visitas surpresa às instalações das franquias para fiscalizar o cumprimento das regras. O desrespeito ao protocolo pode render multas e punições.

Outra novidade do protocolo da NBA é que os jogadores e demais membros da delegação estão proibidos de frequentar bares ou boates, seja durante as viagens ou não. Eles também não podem ficar em aglomerações com mais de 15 pessoas. Dependendo da chegada de uma vacina, as regras podem ser alteradas.

Nova regra: o que é o play-in

Esportivamente, a NBA também terá novidades em 2021. Afinal, a regra da repescagem para os playoffs, que tanto fez sucesso dentro da bolha, está de volta e veio para ficar. Conhecido como play-in, o sistema determina que o sétimo e o oitavo colocados de cada conferência, antes classificados diretamente para a pós-temporada, disputem a vaga com o nono e o décimo.

Funciona assim: o sétimo e o oitavo colocados da conferência se enfrentam em um jogo único. O vencedor assegura presença nos playoffs. E o perdedor encara o vencedor do duelo entre o nono e o décimo para decidir quem fica com a última vaga.

Assim, como os dez primeiros colocados permanecem com chances de ir aos playoffs, a liga espera diminuir o número de equipes que “abandonam” a disputa precocemente. Afinal, em certa altura da temporada, muitas franquias decidem começar a perder de propósito a fim de assegurar escolhas mais valiosas no próximo draft, o processo de seleção de novos jogadores da NBA.

Principais trocas

Westbrook nos Wizards é uma das grandes novidades da NBA em 2021
NBA.com

Os torcedores também podem se surpreender com algumas mudanças nos elencos das franquias. A principal novidade foi a ida de Russell Westbrook para o Washington Wizards, em troca de John Wall, que se junta a James Harden no Houston Rockets.

O Phoenix Suns também se reforçou a ponto de mudar de patamar no Oeste com a chegada do armador Chris Paul, que estava no Oklahoma City Thunder. Já o Charlotte Hornets trouxe Gordon Hayward, do Boston Celtics, para tentar voltar aos playoffs. Até mesmo o campeão Lakers melhorou o elenco com as chegadas de Marc Gasol, Montrezl Harrell e Dennis Schroder.

Aliás, os Lakers são mais favoritos que nunca a defender o título da Conferência Oeste, e o Los Angeles Clippers está entre seus principais concorrentes. Nuggets e Blazers também merecem atenção, além dos Warriors, que esperam voltar às primeiras posições comandados por Stephen Curry.

No Leste, o Milwaukee Bucks, do MVP Giannis Antetokounmpo, vem mordido para tentar o título, mas o Brooklyn Nets promete incomodar com a volta do astro Kevin Durant, recuperado de lesão. Além disso, o Miami Heat, vice-campeão da NBA, espera tentar manter o embalo em 2021.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes