Cazares no Corinthians: o que esperar do reforço dentro e fora de campo

O Corinthians acertou com o décimo reforço para 2020: o meia equatoriano Juan Cazares, de 28 anos, que estava no Atlético-MG desde 2016

O Corinthians acertou com o décimo reforço para 2020: o meia equatoriano Juan Cazares, de 28 anos, que estava no Atlético-MG desde 2016. O jogador perdeu espaço no time mineiro após a chegada do técnico Jorge Sampaoli e chegou sem custos ao Parque São Jorge.

De acordo com o portal UOL, Cazares tinha contrato com o Atlético-MG até dezembro deste ano e abriu mão do que ainda tinha a receber do clube. Assim, foi liberado para assinar por uma temporada com o Corinthians, que pagará cerca de R$ 380 mil por mês para o equatoriano.

No entanto, os mineiros continuam com 20% dos direitos econômicos do jogador. Por outro lado, como Cazares não estava nos planos de Sampaoli e ganhava cerca de R$ 450 mil por mês, sua saída representa uma economia de mais de R$ 2 milhões para os cofres do clube mineiro.

Quem é Cazares

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Juan Cazares estreou como profissional pelo Independiente del Valle, em 2009. No ano seguinte, foi para o River Plate, mas não conseguiu espaço no gigante argentino. Acabou emprestado para o Banfield, onde finalmente conseguiu se destacar. Assim, chegou à seleção do Equador e chamou atenção do Atlético-MG.

Para comprar 50% dos direitos econômicos de Cazares, o Atlético-MG desembolsou 1,5 milhões de dólares, o equivalente a cerca de R$ 5 milhões na época da negociação, em 2015. O equatoriano só estreou com a camisa alvinegra em 2016 e logo se firmou como “maestro” do meio-campo do Galo.

Cazares no Atlético-MG

Em sua primeira temporada no Atlético-MG, Cazares conquistou a torcida com golaços e jogadas que o fizeram ser comparado a Ronaldinho Gaúcho, ídolo do time. Na final da Copa do Brasil de 2016, fez um golaço por cobertura, do meio de campo, contra o Grêmio. Mas, na ocasião, o título ficou com o clube gaúcho.

Ao ser negociado com o Corinthians, Cazares encerra sua passagem pelo Atlético-MG com apenas dois títulos, ambos do Campeonato Mineiro, em 2017 e 2020. Na conquista deste ano, entretanto, ele teve pouca participação.

Durante sua trajetória no Atlético-MG, Cazares marcou 41 gols em 205 jogos. Assim, é o segundo estrangeiro que mais balançou a rede no clube, perdendo apenas para Lucas Pratto, que tem um gol a mais. Além disso, o equatoriano é o gringo que mais vestiu a camisa do Galo na história.

Mas a passagem de Cazares pelo Atlético-MG poderia ser ainda mais marcante se não fossem seus problemas disciplinares. Afinal, o equatoriano acumulou atrasos em treinos e reapresentações. No começo deste ano, ele pediu para sair, pois tinha uma proposta do futebol árabe. Acabou ficando, mas jogou apenas 30 minutos em toda a temporada.

Polêmicas fora de campo

Cazares e Otero
Cazares e Otero: amigos no Atlético-MG se reencontram no Corinthians (Bruno Cantini/Atlético-MG)

Se as jogadas dentro de campo o fizeram ser chamado até de “Pelezares” pela torcida, as polêmicas fora dos gramados renderam o apelido de “Cachazares”.

Neste ano, durante a pandemia de covid-19, ele furou a quarentena ao promover festas com aglomeração em sua casa. Acabou multado pela prefeitura de Lagoa Santa, na região metropolitana de Belo Horizonte. Além disso, contraiu a doença e perdeu os treinos de preparação para a volta aos gramados.

Cazares ainda teve que lidar com algumas ocorrências policiais. Em uma delas, no ano passado, foi denunciado por agressão e estupro por duas mulheres. No entanto, ele já se livrou da acusação. Além disso, teve a carteira de habilitação apreendida por excesso de pontos durante uma blitz.

Cazares no Corinthians: o que esperar

Apesar da fama de indisciplinado, Cazares já esteve próximo de acertar com o Corinthians em outra ocasião. No ano passado, ele estava na lista de desejos do técnico Fábio Carille. Mas, com a demissão do treinador, a negociação não evoluiu.

Ao finalmente acertar com o Corinthians, o equatoriano reencontra o amigo Otero, que jogou com ele no Atlético-MG. Aliás, o venezuelano chegou a admitir que furou a quarentena ao lado de Cazares porque “não estavam aguentando ficar em casa”. Por outro lado, Otero disse confiar na capacidade do parceiro dentro de campo: “Vai ajudar demais”.

Assim, o Corinthians passa a ter dois desafios para fazer de Cazares o camisa 10 ideal. Além de lidar com a questão disciplinar, o clube precisa recuperar sua condição física, pois o meia equatoriano ainda não disputou um jogo inteiro nesta temporada.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes