São Paulo é campeão do Paulistão 2021 e põe fim ao jejum

Tricolor bateu seu rival Palmeiras na grande final e faturou o título do Estadual, após 16 anos desde a última conquista.

O São Paulo venceu o Palmeiras no Estádio do Morumbi por 2 a 0, neste domingo (23), e conquistou o título do Campeonato Paulista, depois de 16 anos. O Tricolor não vencia o Estadual desde 2005 e o último troféu do clube havia sido conquistado em 2012, com a Copa Sul-americana. Confira então a campanha do São Paulo até ser campeão do Paulistão 2021.

São Paulo campeão do Paulistão 2021

O Tricolor não começou o Estadual desta temporada da maneira que queria. Jogando em casa, o clube empatou com o Botafogo-SP em 1 a 1 e não começou com o pé direito a competição. No entanto, engatou duas vitórias convincentes contra Inter de Limeira e o rival Santos, ambos por 4 a 0, e começou a sua caminhada em direção à liderança do Grupo B.

No entanto, antes que o Governo de São Paulo paralisasse o Estadual, em razão do agravamento da pandemia de Covid-19, o São Paulo sofreu sua primeira e única derrota na competição. Em partida contra o Novorizontino, os são-paulinos perderam por 2 a 1, fora de casa, em jogo marcado por diversas reclamações à arbitragem.

São Paulo sofreu seu único revés no Estadual, para o Novorizontino
São Paulo sofreu seu único revés no Estadual, para o Novorizontino (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Logo após quase um mês sem jogar o Paulista, o time de Hernán Crespo voltou avassalador. Venceu seis partidas consecutivas, inclusive conseguiu o triunfo contra o Palmeiras, fora de casa, e entrou de vez na disputa pelo título.

O empate contra o Corinthians em 2 a 2, na 10ª rodada, tirou a sequência de vitórias do Tricolor, que ainda empatou em 2 a 2 com o Mirassol, na última rodada da fase de grupos. No entanto, o clube focou no mata-mata e goleou seus adversários nas quartas de final e semi.

Campanha do São Paulo na reta final

Desde o início da temporada, a diretoria do São Paulo, em busca de ser campeão do Paulistão 2021, afirmou que o clube encararia a competição, como uma Copa do Mundo. Por isso, no mata-mata, mesmo em meio a uma maratona de partidas do Estadual e da Libertadores, Crespo deu preferência à competição Paulista.

A equipe utilizou reservas no torneio continental e empatou com o Rentistas em 1 a 1, fora de casa, mas perdeu para o Racing, no Morumbi, pelo placar mínimo. A derrota para a La Academia, inclusive, foi a primeira na história do Tricolor em casa, contra equipes argentinas na Libertadores.

Racing venceu o São Paulo, no Morumbi, pela Libertadores
Racing venceu o São Paulo, no Morumbi, pela Libertadores (Foto: Reprodução/Conmebol)

Mesmo com os resultados ruins, o clube conseguiu a classificação com uma rodada de antecedência. Com os titulares no Estadual, o clube venceu a Ferroviária por 4 a 2 nas quartas e passou pelo Mirassol por 4 a 0 na semi. Ambos os jogos ocorreram no Estádio do Morumbi.

Na grande final, o São Paulo se aproximou de acabar com seu jejum e ser campeão do Paulistão 2021. O empate fora de casa no primeiro jogo deixou o Tricolor precisando de uma simples vitória para ficar com a taça. E, foi justamente o que aconteceu. Triunfo por 2 a 0, com gols de Luan e Luciano, e fim da seca de títulos.

Ataque avassalador

O São Paulo de Crespo, desde o início da temporada, vem se destacando por possuir um ataque goleador. Só no Campeonato Paulista, o clube balançou as redes 28 vezes na primeira fase. Já no mata-mata, em quatro jogos foram 10 gols.

A defesa são-paulina também se destacou no Estadual. Na primeira fase, sofreu nove tentos, dois a mais que a melhor defesa do campeonato, a do RB Bragantino que levou apenas sete.

Já na fase eliminatória, sofreu dois gols da Ferroviária, passou ileso pelo Mirassol e pelo Palmeiras nos dois confrontos da final.

Ataque do São Paulo, campeão do Paulistão 2021, fez 28 gols na 1ª fase
Ataque do São Paulo, campeão do Paulistão 2021, fez 28 gols na 1ª fase (Foto: Twitter/@Sãopaulofc)

Escalação base do São Paulo

Para a decisão, o Tricolor sofreu com os desfalques. No segundo jogo, Daniel Alves e Benitez, dois dos principais protagonistas na campanha do título de campeão do São Paulo no Paulistão 2021, ficaram de fora. Por isso, Crespo colocou a campo os principais atletas que tinha disponível:

  • São Paulo: Volpi; Arboleda, Miranda e Léo; Igor Vinicius, Luan Santos, Liziero, Gabriel Sara e Reinaldo; Igor Gomes e Pablo.

A equipe soube mesclar bem jogadores mais experientes com os jovens e, novamente, a base são-paulina fez a diferença. Luan, Liziero e Sara começaram o segundo jogo da final como titulares e foram fundamentais na campanha Tricolor. No entanto, outras crias de Cotia se destacaram ao longo do Estadual, como Rodrigo Nestor, Wellington, Galeano, Rodrigo, Diego Costa e Thales.

Jovens da base ganharam mais destaque com a chegada de Crespo
Jovens da base ganharam mais destaque com a chegada de Crespo (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)

Fim do jejum são-paulino

A taça de campeão colocou um fim ao jejum do São Paulo no Paulistão e em sua história. O time não vencia o Estadual desde 2005, então há cerca de 16 anos. Já o último caneco levantado pelo clube foi em 2012, mas na Copa Sul-americana 2012.

Agora com o troféu, a equipe tira o peso da seca e pode então ter mais tranquilidade ao longo da temporada nas competições que irá participar, como Brasileirão, Copa do Brasil e a Libertadores.

São Paulo não vencia Paulistão desde 2005
São Paulo não vencia Paulistão desde 2005 (Foto: Reprodução/spfcnotícias.com.br)

+ Tabela da Libertadores 2021: datas e horários dos jogos da 6ª rodada

+ Quem ganhou a Fórmula 1 hoje? Confira a classificação do GP de Mônaco

Você pode gostar também
buy cialis online