Thiago Braz é bronze e mantém recorde olímpico do salto com vara

Brasileiro fica em terceiro lugar nos Jogos de Tóquio e conquista seu segundo pódio em Olimpíadas.

O atleta Thiago Braz é bronze nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Ouro na Rio-2016, o brasileiro garante-se no pódio pela segunda vez nas Olimpíadas e fica com a terceira posição no salto com vara. Mesmo sem vencer, o saltador manteve o recorde olímpico do salto com vara, conquistado na final da Olimpíadas no Rio de Janeiro. Confira qual é o recorde.

Qual o recorde olímpico do salto com vara?

O recorde olímpico do salto com vara pertence a Thiago Braz. O brasileiro conquistou o feito no Rio de Janeiro, quando saltou 6m03. No entanto, ele não conseguiu repetir o feito em 2021. O máximo do brasileiro em Tóquio foi 5m87, resultado que lhe garantiu o bronze.

O ouro ficou com o sueco Armand Duplantis responsável pelo recorde mundial do salto com vara. O atleta já saltou 6m18, mas o máximo que conseguiu nas Olimpíadas 2021 foi 6m02, ficando atrás do recorde olímpico do salto com vara do brasileiro.

Thiago braz possui o recorde olímpico do salto com vara que é de 6m03
Thiago braz possui o recorde olímpico do salto com vara que é de 6m03 – foto: gaspar nóbrega/cob

Thiago Braz conquista o bronze: confira como foi

O brasileiro errou na final seu primeiro salto nos 5m80. Entretanto, passou na segunda tentativa e avançou para os 5m87. Com requintes de emoção, Braz passou na segunda etapa ao encostar com a barriga no sarrafo, mas o instrumento manteve-se no lugar e ele avançou para os 5m92.

Apenas quatro atletas chegaram à fase: Thiago Braz, Renaud Lavillenie (França), Cristopher Nilsen (Estados Unidos) e Armand Duplantis (Suécia). O brasileiro e o francês não conseguiram ultrapassar a marca, mas Braz ficou à frente de Lavillenie, garantindo a terceira posição do pódio.

Restou na briga pelo ouro Nilsen e Duplantis, e ambos protagonizaram um belo duelo. Nos 6m02, o sueco passou de primeira, enquanto o norte-americano não conseguiu passar a marca e ficou com a prata.

  1. Armand Duplantis (SUE) – 6m02
  2. Cristopher Nilsen (EUA) – 5m97
  3. Thiago Braz (BRA) – 5m87

Ciclo olímpico

Desde que garantiu o ouro na Rio-2016, onde conquistou o recorde olímpico do salto com vara, a vida de Thiago Braz mudou consideravelmente durante o ciclo para Tóquio-2020. O brasileiro sofreu com lesões, trocou de técnico e até ficou sem clube. Com fracos desempenhos, o saltador chegou aos Jogos sem o favoritismo que esperava, visto que novos nomes surgiram no esporte, como o medalhista de ouro Armand Duplantis.

Entretanto, Thiago Braz reencontrou o caminho dos triunfos para saltar ao pódio nas Olimpíadas. Depois de reatar a parceria com o técnico Vitaly Petrov, voltou a treinar na Itália e conseguiu marcar seu nome na história do Brasil. Pela segunda vez, o saltador sobe ao pódio nos Jogos Olímpicos e agora tem além do ouro em 2016, o bronze em 2021.

Agora, ele entra para a galeria de atletas brasileiros que conquistaram duas medalhas no atletismo em Jogos Olímpicos. Além de Thiago Braz, possui a façanha: Adhemar Ferreira da Silva, Joaquim Cruz, Nelson Prudêncio, Vicente Lenilson, André Domingos, Edson Luciano e João do Pulo.

 

Leia também

+ Resultado do jogo Brasil e México hoje nas Olimpíadas – 3/8

Você pode gostar também