Entrar em um consórcio vale a pena? Saiba o que considerar

Uma das primeiras questões a responder é se você precisa do bem ou serviço rapidamente.

Também vale a pena fazer uma auto avaliação para entender se você teria disciplina para poupar de outra forma.

Uma das modalidades mais conhecidas pelo brasileiro que quer adquirir algum bem, como um carro ou casa, é o consórcio. Inclusive, a expectativa de crescimento para a modalidade em 2020 é de 15% segundo a Abac (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios). Mas será que consórcio vale a pena?

Primeiramente, saiba que não existe uma única resposta para essa pergunta. Vamos começar explicando melhor o conceito de consórcio, cuja regulamentação está na lei 11.795. Resumidamente, trata-se da reunião de um grupo de pessoas que deseja adquirir um bem de forma programada e sem ter que pagar juros por isso.

Ou seja, cada membro do grupo vai pagando a sua cota e possibilitando a formação de patrimônio, que é corrigido até a hora em que o participante recebe o crédito para a aquisição de bem. A definição desse momento é  por sorteio, o que significa que pode demorar se não houver um pouco de sorte. Mas também é possível dar lances e melhorar as chances de contemplação. 

 

Consórcio vale a pena para quem?

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Se você tem disciplina para poupar e investir dinheiro de forma frequente e pode esperar para adquirir o bem ou serviço que tanto quer, provavelmente o consórcio não vale a pena. Isso porque a contemplação pode demorar, não há liberdade para investir o dinheiro em opções melhores de remuneração e ainda é preciso pagar taxa de administração.

Por outro lado, consórcio vale a pena em outras situações. Se você não tem pressa para adquirir o bem, não tem como pagar à vista e falta disciplina para guardar e investir dinheiro, normalmente pode usar a modalidade como uma espécie de poupança forçada.

Também é o caso se você ainda não conseguiu formar uma reserva de emergência até hoje e acredita que se não tiver algum compromisso do tipo, simplesmente gastará todo o dinheiro que entra no lugar de formar patrimônio. Neste caso, vale a pena sim considerar a opção.

Quais as opções de consórcio?

 

Quem está pensando se consórcio vale a pena precisa considerar que existem muitas opções da modalidade no mercado. Vale para bens como imóveis, motos e carros e até serviços como cirurgias plásticas e viagens. Também dá para sacar o valor em dinheiro um tempo depois do consórcio ser finalizado caso você não queira mais o bem ou serviço. Durante a pandemia, essa alternativa foi flexibilidade.

A opção de não usar a carta para adquirir o bem ou serviço que era objeto do consórcio também pode ser interessante para quem não consegue guardar dinheiro de forma alguma e quer fazer um pé de meia, já que o investimento costuma durar por anos ou até décadas no caso de imóveis.

 

consórcio vale a pena
Imagem: Reprodução / Unsplash

O que mais levar em conta?

 

Para refletir se consórcio vale a pena no seu caso, avalie também que as regras dessa modalidade são rígidas e você não vai poder sacar o valor investido a qualquer momento como muitos investimentos permitem. Faça uma auto avaliação e verifique se, no seu caso, é a melhor forma de poupar realmente.

Se a resposta for positiva, é preciso também escolher instituições confiáveis para colocar o seu dinheiro. Isso porque estamos falando em muito tempo de investimento. Ou seja, não dá para arriscar. Procure solidez e referências no mercado e leia atentamente todas as regras do contrato antes de entrar em um consórcio.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes