Franquias contribuirão para crédito em 2018

Maior demanda por pequenas franquias somada à facilidade de empréstimos por conta do baixo risco deve favorecer o mercado.

O segmento de franchising tende a se destacar no crédito a micro e pequenas empresas em 2018. Com maior garantia para os bancos e juros menores aos tomadores, expectativa do mercado é de crescimento próximo a 8% já em 2017. De acordo com o diretor da Associação Brasileira de Franchising (ABF), Carlos Sadaki, o avanço consistente do segmento de franquias refletirá no crédito em 2018. Enquanto o faturamento do setor subiu 7,8% no terceiro trimestre ante igual período de 2016 (de R$ 38,836 bilhões para R$ 41,850 bilhões), dados do Banco Central (BC) já apontam alta de 8% nas concessões totais para empresas, de R$ 112,4 bilhões em outubro de 2016 para R$ 121,5 bilhões neste ano.

É um negócio pré-testado e formatado para dar certo. Para os bancos, em geral, isso significa um risco menor na hora dos empréstimos , diz. O movimento, inclusive, já é observado em relação à demanda e aprovações de financiamentos para micro, pequenos e médios negócios. Segundo a última Pesquisa Trimestral de Condições de Crédito do BC, a procura por esses empréstimos por parte dos micronegócios foi de -0,47 pontos de julho a setembro de 2016 para 0,06 pontos em igual intervalo deste ano. As aprovações também apontaram melhora, de -0,87 pontos para -0,03 pontos na mesma base de comparação. Para o diretor executivo da Encontre sua Viagem, Henrique Mol, a dianteira vem, principalmente, pela maior busca por microfranquias (modelos de baixo investimento).

“Com menor risco e acesso mais fácil ao crédito, tanto a demanda de candidatos dispostos a montar sua franquia, como de franqueados que buscam capital de giro, acabam ganhando destaque” , afirma. Além disso, a própria consolidação de franquias que concedem empréstimos também tende a colaborar. “Há um marketing mais agressivo do segmento para que o cliente opte pela tomada de recursos com a franquia e, mesmo ante o cenário difícil, é uma área que deve crescer muito” , avalia o diretor executivo da Banneg, Carlos Alexandre Gomes.

Pequena franquiaPerspectivas futuras das franquias

A incerteza em relação ao cenário doméstico do ano que vem, por outro lado, ainda age como causa de avanços mais graduais do mercado. Ainda temos um ambiente de indefinições e mesmo com a queda da Selic [taxa básica de juros], o repasse na ponta ainda pode demorar um pouco , pondera o especialista em finanças do Mackenzie, Luiz Carlos Jacob Perera. A perspectiva, porém, é positiva. Talvez o ano que vem ainda mostre um crescimento semelhante a este ano, mas já podemos esperar altas de dois dígitos no segmento de franquias e crédito para o setor em 2019 , conclui Sadaki, da ABF.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.