Banco suíço UBS vai oferecer investimento em criptoativos

Oportunidade de investimento em ativos digitais estará restrita a clientes mais ricos

O USB Group AG, uma das principais empresas globais de gestão de fortunas, banco de investimento, gestão e corretagem de valores mobiliários e dhttp://banco de investimento e investimentos, localizado na Suíça, pode estar prestes a oferecer investimentos em ativos digitais a clientes de risco. 

De acordo com uma divulgação do BNN Bloomberg, citando fontes anônimas, essas oportunidades de investimento em criptografia serão limitadas a “uma porção muito pequena da riqueza total dos clientes” devido a preocupações com a volatilidade dos mercados de criptomoedas. 

Ainda segundo a Bloomberg, disponibilizar a opção de investimento por veículos terceiros pode ser uma das alternativas encontradas pelo gigante financeiro, de acordo com as fontes ouvidas, que pediram para permanecerem anônimos por conta do planejamento da empresa estar ainda em fase inicial. 

Outro indicativo de que a oferta de investimentos em ativos digitais seja disponibilizada em breve também é citado no fato do CEO da UBS, Ralph Hamers, ter forte reputação em digitalização e automação. 

Ele está no cargo desde o ano passado, quando substituiu Sérgio Ermotti, fato que surpreendeu algumas figuras do mercado financeiro. 

Investimento em Bitcoin

Hamers veio do ING Group, instituição financeira que oferece serviços de banco, seguros e investimentos, onde era CEO desde 2020, com atuação elogiada por alguns, mas com fortes críticas à instituição também, sob acusações de permitir que centenas de euros fossem lavados em suas contas entre os anos de 2010 e 2016. 

Em 2018, a instituição chegou a ser punida com a mais alta multa aplicada a uma empresa pelo Ministério Público dos Países Baixos. Foram 775 milhões de euros cobrados por falhas de conformidade.

Contratado com a responsabilidade de reduzir custos e ampliar as receitas do UBS, o CEO reforçou há pouco tempo a necessidade de atender as expectativas digitais dos clientes, imediatamente no período pós-pandemia de COVID-19. 

Uma das ações já tomadas por Hamers à frente do UBS foi mudar a alocação para projetos de tecnologia, que era realizado anualmente, para período trimestral. Hamers também se mostrou a favor de utilizar inteligência artificial para estudar as demandas dos clientes e trabalha priorizando a digitalização de plataformas de execução e serviços do banco, além de aprimorar todos os serviços digitais.

A iniciativa do banco vai ao encontro do que fazem concorrentes, como o Goldman Sachs, Morgan Stanley e BNY Mellon, que passaram a investir no mercado de ativos digitais neste ano. 

Você pode gostar também