IPO do Airbnb: ainda vale a pena investir depois dele?

Empresa de hospedagens surpreendeu com alta de 112% das ações ao abrir capital na Nasdaq.

Contexto e riscos do mercado de viagens no cenário pós covid devem ser considerados, mas empresa se saiu bem tomando medidas necessárias em 2020.

Neste mês de dezembro, após anos de expectativas, aconteceu o IPO do Airbnb na Nasdaq. A empresa de hospedagem, que une pessoas que querem alugar seu espaço a pessoas que estão procurando um lugar para ficar, atraiu o interesse dos investidores além do esperado. Houve valorização de 112% das ações, que chegaram a US$ 144,71. Foi o maior IPO do ano nos Estados Unidos. Mas e agora? Será que vale a pena investir nos papéis? E como dá para fazer isso?

Primeiramente, é preciso entender o contexto em que se deu o IPO do Airbnb. A empresa passou por um ano especialmente turbulento, com queda bruta nas receitas e demissão de funcionários. Esperava-se, inclusive, que a abertura do capital se desse no começo deste ano, mas a pandemia mudou o cenário e os planos.

Então foi necessário que o Airbnb realizasse uma série de empréstimos milionários e a recuperação começou no terceiro trimestre, quando a startup registrou lucro de US$ 219 milhões. Com a segunda onda da covid, porém, a expectativa de continuidade deste resultado não é lá tão otimista. O próprio réveillon, por exemplo, que costuma ser uma época cheia para a empresa, terá que acontecer em meio a uma política de restrição de reservas e proibição de festas. Isso sem contar com as expectativas para o setor de viagens no curto prazo.

IPO do Airbnb elevou empresa a valor bilionário, mas há controvérsias

O IPO do Airbnb fez com que a empresa passasse a valer US$ 101 bilhões. Para se ter ideia, em 2017, ela era avaliada em US$ 31 bilhões. O inusitado, porém, é que em 12 anos o Airbnb nunca chegou a registrar lucro anual, inclusive há essa advertência no prospecto para seu IPO. 

O que pode ter agradado o mercado foi a reação certeira em meio à crise, com a empresa tendo tomado medidas como cortes de gastos, suspensões de contratações, demissões de mão de obra e até corte no salário dos executivos. Vale ressaltar, porém, que o futuro é incerto.

Para constar, entre os investidores do Airbnb estão empresas como a Sequoia Capital e gestoras como General Atlantic, Hilhouse Capital e Fidelity Investments, entre outros.

Ipo da airbnb
Imagem: reprodução

Como investir?

Se você gostaria de ter participado do IPO do Airbnb e acredita que vale investir nas ações da empresa mesmo em meio a cenários futuros incertos, saiba que não dá para comprar os papéis diretamente no mercado brasileiro. Mas existem outras possibilidades. 

A primeira delas é investir de forma direta via corretora no exterior. Outra opção é aplicar o dinheiro por meio de fundos de investimentos daqui que tenham as ações no portfólio. Pela regulamentação 555 da CVM, há três opções de produtos com exposição no exterior e regulados pela Comissão de Valores Mobiliários. Neste caso, porém, não é garantido que o fundo permaneça com as ações no longo prazo, já que é um gestor que decide como compor a carteira. 

 

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.