Bolsonaro é acusado de apagar publicações ‘pró-cloroquina’

Rogério Correia (PT-MG) e Alexandre Padilha (PT-SP) alegam que o presidente está excluindo fotos em que aparecia recomendando o medicamento.

Os deputados Rogério Correia (PT-MG) e Alexandre Padilha (PT-SP) afirmaram nas redes sociais, nesta terça (19), que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) está excluindo publicações e fotos em que aparecia recomendando o uso do medicamento cloroquina contra a COVID-19.

A cloroquina foi caracterizada por Bolsonaro como um tratamento eficaz contra a nova doença que chegou ao Brasil em 2020. O presidente foi criticado por fazer tantas recomendações ao remédio, que não tem eficácia comprovada contra a COVID-19. Agora, segundo os deputados, Bolsonaro estaria apagando as fotos em que recomendava seu uso à população.

Ao checar as redes sociais de Bolsonaro, o jornal DCI observou que ainda existem algumas publicações fazendo alusão ao uso da cloroquina.

Bolsonaro apaga publicações

Os deputados Padilha e Correia se manifestaram nos seus perfis no Twitter para apontar que Bolsonaro estaria apagando as evidencias de que recomendava o uso de cloroquina para tratamento da COVID-19.

“E o Bolsonaro apagando posts de suas redes com fotos propagando cloroquina até outro dia? Ele acha que a população vai esquecer das mentiras contadas pelo governo? Todo mundo sabe que sua política é a de mentira e a de morte”, disse Padilha.

Correia disse: “Se você bolsominion também falou bobagem sobre a cloroquina, faça o mesmo em sua própria rede. Corre! Será que dá tempo?”, disse Correia.

Leia também

Veja fotos da nova mansão de Flávio Bolsonaro, de R$ 6…

Saída da Sony do Brasil: quais produtos não serão vendidos?

- PUBLICIDADE -

Bolsonaro cloroquina

Desde o começo da pandemia Bolsonaro vinha defendendo o uso do medicamento para tratamento da COVID-19. A cloroquina é comumente usada para tratar malária ou lúpus. Os cientistas ainda não chegaram a um consenso sobre a eficácia do remédio contra o coronavírus.

O presidente também se mostrava receoso com relação às vacinas, chegando a acusar João Dória (PSDB) de estar trazendo uma vacina chinesa para o Brasil, sem comprovações concretas.

Mas recentemente, após aprovação do uso emergencial da coronaVac, Bolsonaro se manifestou dizendo que a vacina é, na verdade, do Brasil.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes