Bonner e Renata Vasconcellos são intimados em caso Flávio Bolsonaro

Os âncoras do Jornal Nacional, William Bonner e Renata Vasconcellos, foram intimados pela polícia do Rio de Janeiro sobre caso Flávio Bolsonaro.

Os âncoras do Jornal Nacional, William Bonner e Renata Vasconcellos, foram intimados pela polícia do Rio de Janeiro. Em caso Flávio Bolsonaro, os jornalistas e a Globo, são acusados de suposto crime de desobediência a decisão judicial.

Os advogados de Flávio Bolsonaro proibiram a emissora de mostrar documentos e informações com relação em caso da suposta “rachadinha” na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro). O suposto esquema funciona quando servidores públicos devolvem parte do salário ao parlamentar a partir de um acordo pré-estabelecido, que é ilegal.

Globo se manifesta sobre o caso

Segundo o UOL, a Globo informou que não se pronuncia com o caso em curso. A princípio, a emissora foi proibida de dar informações sobre o caso que envolve o senador Flávio Bolsonaro, o presidente da República, Jair Bolsonaro e que deveria ser matida em segedo de Justiça. Além disso, Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador, quando era deputado, também não pode ser mencionado neste caso.

Entenda a acusação de Flávio Bolsonaro

Flávio Bolsonaro, enviou junto à DRCI (Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática), o inquérito. Segundo o político, houve “desobediência judicial” por parte dos jornalistas e Globo.

Após a acusação, a  juíza Cristina Serra Feijó, da 33ª Vara Cível do Rio de Janeiro, aceitou a ação de Flávio Bolsonaro. Sendo assim, a emissora não poderia expor os documentos a respeito das investigações.

Embora a Globo tenha recorrido, a Justiça negou, mantendo a decisão inicial. Mesmo assim, a emissora não aceitou e fala do caso como uma censura.

Sendo assim, conforme os documentos obtidos pelo UOL, Bonner e Renata devem comparecer à sede da DRCI. A data ficou marcada para quarta-feira (09), sendo que ele precisar estar às 14h30 e a jornalista às 14h. A intimação foi assinada pelo advogado Pablo Da Costa Sartori.

Sobre o caso Flávio Bolsonaro

O filho de Bolsonaro e Queiroz, além de mais 15, que incluem ex-assessores. Nisto, o Ministério Público do Rio de Janeiro,  acusa Flávio Bolsonaro de liderar o esquema de lavagem de dinheiro em negócios imobiliários e “rachadinha“. E mais, ele teria pagado dívidas da família do ex-assessor Queiroz.

Os advogados do senador alegaram que os documentos não tinha provas, além de chamar a acusação de “crônica macabra”. Flávio Bolsonaro negou as acusações.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.