Alopecia: entenda o que é e a causa da queda de cabelo

O participante do Big Brother Brasil 2021, Lucas Penteado, chamou a atenção dos telespectadores por conta de falhas no couro cabeludo.

Alopécia é uma condição que causa queda de pelos em grande quantidade e, consequentemente, cria falhas no corpo. Pode acontecer tanto no couro cabeludo quanto em outros locais. O participante do Big Brother Brasil 2021, Lucas Penteado, chamou a atenção por conta das falhas no cabelo. Inclusive, uma das causas da queda de cabelo pode ser estresse, algo que o confinado vem presenciando no programa.

Muitos internautas se perguntaram o que seria a alopecia e como ela surge. Entenda melhor sobre a condição, seus sinais e tratamentos.

O que é alopecia?

Alopecia é ausência, rarefação (os fios se tornam menos numerosos) ou queda, transitória ou definitiva, dos cabelos ou dos pelos, podendo ocorrer de forma local, regional ou total.

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a alopecia é uma doença inflamatória, que acarreta a perda repentina, e em grande quantidade, de cabelo em determinada região do corpo. As causas são diversas, ela pode ser causada por fatores genéticos, autoimunes, emocionais, como estresse, alterações hormonais etc. A alopecia não é contagiosa.

A queda de cabelo também pode ocorrer em outras partes do rosto, como sobrancelhas, cílios e barba, assim como em outras partes do corpo. Algumas pessoas perdem cabelo em alguns lugares. Outros o perdem em vários pontos.

Sintomas

Existem alguns sinais que indicam que a pessoa pode estar sofrendo com a alopécia, o principal deles é notar uma perda excessiva de cabelo, é possível nota-los no travesseiro ao acordar, por exemplo. Além disso, algumas falhas começam a surgir no couro cabeludo. Além da queda de pelos, não há outros sintomas.

- PUBLICIDADE -

Desbaste gradual no topo da cabeça: este é o tipo mais comum de queda de cabelo, afetando as pessoas com a idade. Nos homens, o cabelo geralmente começa a retroceder na linha do couro cabeludo na testa. As mulheres geralmente têm uma parte mais larga do cabelo. Um padrão de perda de cabelo cada vez mais comum em mulheres mais velhas é a retração da linha do cabelo (alopecia frontal com fibrose).

 

alopecia
Filho do jogador Allan Marques também tem alopecia. (Foto: Instagram)

Tipos Comuns De Alopecia

Alopecia Areata: conhecida popularmente como “pelada”, é uma condição caracterizada por perda de cabelo ou de pelos em áreas arredondadas ou ovais do couro cabeludo ou em outras partes do corpo (cílios, sobrancelhas e barba, por exemplo). Acomete de 1% a 2% da população, afeta ambos os sexos, todas as etnias e pode surgir em qualquer idade, embora em 60% dos casos seus portadores tenham menos de 20 anos.

Entre as possíveis causas do distúrbio, estão fatores genéticos (quando há outras pessoas na família com o problema), imunológicos (fatores genéticos interagem com fatores ambientais, como o estresse ou a presença de micro-organismos, para disparar uma resposta imunológica que lesa o folículo piloso).

Leia também

Dietas restritivas podem não ser a melhor estratégia para…

Como ganhar silicone pelo SUS? Veja as regras e quem tem…

Em alguns casos, a alopecia pode estar associada a enfermidades de natureza imunológica, como tireoidites, diabetes, lúpus, vitiligo, rinites e a outras condições alérgicas.

Androgenética: conhecida popularmente como calvície, este tipo é mais comum em homens. Sua causa está ligada a fatores genéticos, que acarretam o afinamento dos cabelos e, com tempo, causa falhas no couro cabeludo. Costuma ser vivenciada a partir dos 50 anos. Os fios perdidos não voltam mais.

Homens e mulheres podem ser acometidos pelo problema, que apesar de se iniciar na adolescência, só é aparente após algum tempo, por volta dos 40 ou 50 anos. Apesar do termo “andro” se referir ao hormônio masculino, na maioria das vezes os níveis hormonais se mostram normais nos exames de sangue. A doença se desenvolve desde a adolescência, quando o estímulo hormonal aparece e faz com que, em cada ciclo do cabelo, os fios venham progressivamente mais finos.

- PUBLICIDADE -

O sintoma mais frequente na alopecia androgenética é o afinamento dos fios. Os cabelos ficam ralos e, progressivamente, o couro cabeludo mais aberto. Nas mulheres, a região central é mais acometida, pode haver associação com irregularidade menstrual, acne, obesidade e aumento de pelos no corpo. Porém, em geral, são sintomas discretos. Nos homens, as áreas mais abertas são a coroa e a região frontal (entradas).

Traumática: causada por traumatismos na cabeça ou por arrancar os fios.

Seborreica: causada por dermatite, deve ser tratada com uso de medicamentos.

Eflúvio: caracteriza-se por um momento em que o cabelo cai naturalmente. Porém quando o organismo está desregulado, a queda pode ser maior ainda. Fatores emocionais, como estresse, podem agravar o quadro. Costuma responder bem aos tratamentos clínicos.

Tratamentos para alopecia

Para buscar um tratamento adequado para a alopecia, o individuo precisa ir a um médico dermatologista. Pois assim, ele descobre a causa e a melhor forma de tratar a condição. Algumas formas de tratamento podem ser à base de remédios orais, com produtos cosméticos, como loções ou com suplementos e vitaminas.

Procure um dermatologista ao notar que:

– os cabelos estão caindo mais depressa e em maior quantidade nos últimos meses, ou caem em tufos;
– o couro cabeludo está vermelho, coça muito ou arde;
– a oleosidade está muito acima do normal;
– os sinais de caspa aparecem nas roupas e nos fios.

- PUBLICIDADE -

Prevenção

De acordo com a SBD, não há formas de prevenir a doença, pois as causas ainda são desconhecidas. Como o maior problema da doença é estético, o individuo que sofre com a condição pode buscar maneiras de disfarçar a queda, com maquiagens, bonés ou lenços, além de buscar ajuda psicológica. Pois a doença pode acabar afetando o emocional também.

IMPORTANTE: somente médicos devidamente habilitados podem diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. As informações disponíveis no DCI possuem apenas caráter educativo.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes