Entenda o que é a síndrome de Haff e como tratar a doença

Considerada rara pela comunidade científica, a síndrome de Haff pode ser letal. Recentemente ela foi diagnosticada no Recife. A paciente não resistiu e veio a óbito nesta terça-feira (02/03).

A morte de uma veterinária de Recife virou notícia neste dia 2 de março. Isso porque Priscyla Andrade, de 31 anos, morreu com o diagnóstico da síndrome de Haff, ainda pouco conhecido pela ciência. O óbito de Priscyla foi confirmado por familiares através das redes sociais. A veterinária estava hospitalizada desde o dia 18 de fevereiro. Entenda a seguir o que síndrome de Haff:

O que causa doença de Haff?

Imagem mostra balde de peixes, responsáveis por Síndrome de Haff
(Foto: Pixabay/Pexels)

No estudo publicado pelo Hospital São Lucas Copacabana do Rio de Janeiro “Doença de Haff associada ao consumo de carne de Mylossoma duriventre”, cientistas apontaram as principais suspeitas da doença, que é considerada rara. Apesar de as causas ainda não serem claras, acredita-se que o desenvolvimento da síndrome de Haff seja causado por uma toxina encontrada em peixes de água doce e crustáceos.

O primeiro caso registrado aconteceu em 1924 na Rússia, na região litorânea de Königsberg Haff, próxima à costa do Mar Báltico. Segundo os cientistas, o espectro clínico da doença variava, pois, enquanto a maioria dos pacientes teve rápida recuperação, alguns poucos morreram.

Leia também

Quando vou ser vacinado? Site estima a data para…

Calendário de vacinação contra covid de hoje na sua cidade

Qual peixe transmite a doença de Haff?

No ano de 2008, cientistas descobriram um surto de síndrome de Haff na Amazônia. Foram relatos 27 casos da doença, e todos eles estavam ligados ao consumo dos peixes Mylossoma duriventre (pacu-manteiga), Colossoma macropomum (tambaqui) e Piaractus brachypomus (pirapitinga).

Quais são os sintomas da síndrome de Haff?

Imagem mostra mulher deitada na cama com dores - o que é a Síndrome de Haff
(Foto: Pexels/Andrea Piacquadio)

Os sintomas da síndrome de Haff são bastante específicos e costumam aparecer entre duas e 24 horas após a ingestão dos peixes. A doença é conhecida por evoluir de forma rápida e espontânea, e o paciente não tem febre, mas pode ter complicações como insuficiência renal, falência múltipla de órgãos e até a morte. Confira alguns sintomas abaixo:

  • Dores no trapézio
  • Dores na região cervical
  • Insuficiência renal
  • Falta de ar
  • Urina escura
  • Dormência
Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes