Nova cepa da Influenza: quais são os sintomas?

Doença apresenta alguns sintomas parecidos com os da Covid-19

Algumas cidades brasileiras, como São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador, estão enfrentando um surto de gripe. Só na capital paulista, por exemplo, a média de atendimentos de pessoas com queixas relacionadas à doença e problemas respiratórios aumentou 63%, segundo informações da prefeitura. O problema vem sendo causado por uma nova cepa da Influenza, a H3N2 Darwin, que tem sintomas parecidos com os da Covid-19, porém eles podem ser mais agressivos. Embora tenha uma taxa de letalidade bem menor que o coronavírus, a Influenza também pode matar. Saiba quais são os sintomas e como se prevenir.

Quais são os sintomas da nova cepa da Influenza?

Alguns do sintomas da nova cepa da Influenza são parecidos com os da Covid-19, como tosse e inflamação na garganta. Porém, alterações no olfato e no paladar não vêm sendo relatadas pelos infectados. Entre os sintomas mais comuns da nova cepa da Influenza estão a febre alta (acima de 39 graus), calafrios, dor de cabeça, fortes dores no corpo, indisposição, falta de apetite e, em alguns casos, vômitos e diarreia. Nas crianças, a gripe pode evoluir para pneumonia.

Desde novembro, os casos de gripe vêm aumentando consideravelmente em algumas cidades, o que preocupa as autoridades de saúde, especialmente porque esse tipo de surto ocorre com mais frequência nos meses de inverno. Segundo especialistas, as crianças e os idosos são os grupos que mais preocupam em relação à nova cepa da Influenza, já que as pessoas dessas faixas etárias apresentam sintomas mais graves da gripe. Pessoas com comorbidades também devem ficar atentas.

Os sinais comuns de infecção por influenza incluem:

  • calafrios
  • nariz escorrendo ou entupido
  • espirros
  • dor de cabeça
  • febre acima de 39 graus
  • dor de cabeça
  • fadiga
  • dores no corpo

Como se prevenir da H3N2 Darwin?

cepa influenza sintomas
Usar máscara é uma das formas de prevenir. Foto: Ketut Subiyanto/Pexels

Devido ao isolamento social provocado pela pandemia de Covid-19 em 2020 e no primeiro semestre deste ano, não houve muitos relatos de infecção por Influenza nesses períodos. No entanto, com a flexibilização das regras e o avanço da vacinação contra o coronavírus, o vírus da gripe voltou a circular. A grande preocupação das autoridades de saúde, no momento, é que a vacina disponível não cobre a nova variante da Influenza.

Por isso, é importante tomar alguns cuidados para evitar a contaminação pela nova cepa da Influenza. O uso de máscara, o distanciamento social e a frequente higienização das mãos são medidas que protegem da Covid-19 mas também da gripe. A Fiocruz também recomenda evitar lugares fechados ou aglomerações, manter uma alimentação saudável, manter-se hidratado e não compartilhar itens de uso pessoal, como toalhas, travesseiros, copos e talheres.

Outras maneiras de prevenir a propagação desta doença incluem:

  • lavar as mãos regularmente
  • evitar grandes multidões, especificamente durante a gripe
  • cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar
  • ficar em casa se tiver febre e por pelo menos 24 horas depois que ela passar

Tenho sintomas de gripe, o que devo fazer?

Normalmente, o tratamento da gripe consiste em combater os efeitos, além de ajudar o corpo a se recuperar mais rapidamente até que o vírus enfraqueça. A pessoa que tem sintomas parecidos com os relatados pelos infectados pela nova cepa da Influenza deve procurar atendimento médico para avaliação do quadro geral, além de evitar contato com outras pessoas.

Hidratação e repouso são alguns cuidados comumente recomendados em todos os casos de gripe, mas é preciso atenção a problemas como falta de ar, febre alta e vômitos constantes, já que podem evoluir para problemas mais sérios. A maioria dos sintomas dura, em média, cinco dias, podendo perdurar até duas semanas.

 

Você pode gostar também