Vacina contra Covid-19: Johnson & Johnson interrompe teste após voluntário adoecer

No Brasil, Anvisa já recebeu comunicado sobre interrupção dos testes da vacina contra o covid-19 da Johnson & Jonhson

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recebeu comunicado oficial da Johnson & Johnson informando a interrupção temporária dos estudos clínicos que investiga a segurança e eficácia de sua vacina contra covid-19 . O futuro medicamento ainda tem o nome técnico de VAC31518COV3001.

O que houve com a vacina contra Covid-19?

De acordo com o comunicado da farmacêutica, “o estudo foi temporariamente interrompido devido a um evento adverso grave ocorrido em um voluntário no exterior”.

No entanto, até agora, a empresa não deu mais informações sobre a ocorrência em questão. Isso porque o estado de saúde do voluntário está sob sigilo.

A ação fechou a inscrição online para voluntários em ensaio clínico para 60 mil pacientes.

A empresa disse ainda que não forneceu mais detalhes para respeitar a privacidade do voluntário. “Estamos aprendendo mais sobre a doença com este participante, e é importante ter todos os dados antes de compartilhar informações adicionais”, diz o comunicado.

Saiba mais: UE compra vacinas contra covid-19 da Johnson & Johnson para 400 milhões de pessoas

Segundo a Anvisa, o estudo sobre a vacina continuará interrompido até que haja investigação de causalidade por parte do Comitê Independente de Segurança, como parte dos procedimentos de boas práticas clínicas.

Em nota, a Anvisa informou que no Brasil, a inclusão do primeiro voluntário no estudo ocorreu em 9 de outubro e novas inclusões só poderão ocorrer quando houver autorização do órgão.

“A Anvisa procederá com a análise dos dados da investigação e decidirá pela continuidade ou interrupção permanente, baseada nos dados de segurança e avaliação risco/benefício”, explica a agência em nota oficial.

Também por meio de comunicado dirigido aos jornalistas, a Johnson & Johnson disse que está seguindo suas diretrizes no processo de desenvolvimento da vacina e que a doença do participante “está sendo analisada e avaliada pelo Conselho de Monitoramento de Segurança de Dados Independente ENSEMBLE (DSMB), bem como por nossos médicos clínicos e de segurança internos”.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.