É seguro fazer viagens durante a pandemia do coronavírus?

Especialistas indiciam que a maneira mais segura de não se contaminar é evitar viajar e ficar em casa, mas é possível reduzir os riscos durante um voo ou na estrada.

Com o fim de ano chegando, as festas também se aproximam e as pessoas desejam encontrar amigos e familiares que moram longe. Por isso, nessa época é comum que as viagens aumentem, incluindo a procura por voos. Contudo, em 2020, com a pandemia do coronavírus, algumas coisas mudaram e preocupações surgiram. Será que é seguro viajar na pandemia? E qual seria a melhor opção avião ou carro?

O que se pode dizer é que o risco sempre existe, a única maneira de ficar mais seguro seria não sair de casa. Inclusive, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos estão aconselhando os norte-americanos a ficar em casa.

Mas alguns especialistas apontam qual seria a melhor forma de viajar para evitar se contaminar.

Viagens na pandemia: carro ou avião?

Segundo especialistas ouvidos em reportagem do Jornal Estadão, a forma mais segura seria viajar de carro, mas não é 100% garantia também. Mas dessa maneira, é possível evitar alguma aglomeração em rodoviárias e aeroportos e dentro do próprio veiculo também. Pois lugares fechados, com pouca circulação de ar e muitas pessoas aumentam as chances de contágio.

Contudo, existem divergências e especialistas que discordam dessa ideia.

“Hoje o avião é a modalidade mais segura de viajar, graças aos filtros HEPA [High Efficiency Particulate Air], que eliminam mais de 99% dos vírus e bactérias, incluindo o coronavírus. O ar é renovado a cada 3 minutos, uma das taxas mais altas de renovação. O sistema já é usado há anos’”, defende Eduardo Sanovicz, presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), também ao El Pais

Além disso, o maior desafio seria provar para os passageiros que viajar de avião é seguro. “Esse sempre foi um dos desafios do setor: mostrar as pessoas que voar é seguro, que o ambiente das aeronaves é seguro em relação a contaminação”, diz o especialista em aviação Ricardo Fenelon, ex-diretor da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) ao El País.

É seguro viajar de avião?

Divulgacao gol
Foto: divulgação gol

Contudo, um estudo da Universidade de Harvard concluiu que seria mais seguro viajar de avião do que ir a um restaurante, por exemplo. Além disso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) avalia que o risco de contaminação em um voo é baixo, mas frisa que ele ainda existe.

De acordo com um artigo publicado pelo MIT Medical, o sistema de filtragem de ar dos aviões comerciais é muito seguro. O momento mais perigoso seria antes e depois da decolagem, quando os filtros não estão ligados, nem funcionando.

Medidas de segurança para viagens na pandemia

Ainda que seja possível viajar de carro ou de avião e os riscos não sejam altos, eles existem. Por isso, especialistas da área da saúde indicam que é preciso tomar cuidado sempre que for fazer uma viagem ou toda vez que sair de casa.

Por isso, o mais recomendado é fazer um teste para viajar, , o exame mais indicado é RT-PCR, que detecta o vírus ativo no organismo entre 2 e 12 dias. O preço médio é de R$ 280 e ele é feito mediante agendamento prévio em clínicas ou laboratórios privados. Para que a pessoa faça pelo plano de saúde é necessário que ela tenha pedido médico.

Quais são os tipos de teste para Covid-19 e quando fazê-los?

Além disso, no momento da viagem, é necessário que todos usem máscaras, higienizem as mãos com álcool e mantenham a distancia entre os passageiros para evitar contágio.

Você pode gostar também