Energia elétrica é cara ou muito cara para 84% dos brasileiros

Pesquisa Ibope e Abraceel apontou que 84% dos brasileiros acham que pagam caro por sua energia elétrica, gostariam de ter uma alternativa e percebem a geração solar própria com bons olhos

A pesquisa Ibope e Abraceel (Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia) apontou que 84% dos brasileiros acham a energia elétrica cara ou muito cara. Apesar do resultado não surpreendente, é interessante acompanhar a evolução da percepção de preço dos consumidores. A percepção vem piorando, isto é, o brasileiro está cada vez mais insatisfeito com o preço pago pela energia elétrica. Na primeira edição da pesquisa, em 2014, a energia era cara ou muito cara para 67% dos brasileiros. Em 2019 chegou a 87% e oscilou para 84% em 2020.

 

Brasília - O consumo de energia elétrica fechou os primeiros três meses do ano com queda acumulada de 4,2% em relação ao mesmo período do ano passado (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Consumidores consideram energia elétrica cara (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Por que a energia é cara no Brasil?

A pesquisa ouviu 2 mil pessoas em todas as regiões do país, entre os dias 24 de março e 1º de abril. Para 55% dos entrevistados, o alto preço é causado pelos impostos. Já 28% dos brasileiros apontam a falta de concorrência no setor para os preços elevados.

De fato, a energia elétrica é um dos serviços mais taxados, com impostos federais e estaduais. Isso ocorre devido a facilidade de arrecadação de impostos por meio da conta de luz. Segundo dados da ANEEL, Agencia Nacional de Energia Elétrica, o volume de tributos nas contas de luz em 2019 somaram o montante de R$ 61,5 bilhões. Nesse sentido, 52% desse valor são pagos pelos mais de 73 milhões de clientes residenciais.

 

Uma nova opção para reduzir a conta de luz

Atualmente as residências não tem acesso ao “mercado livre”, no qual o consumidor pode escolher seu fornecedor de energia. Nesse sentido, 80% dos entrevistados gostariam de ter a possibilidade de escolher seu provedor de energia elétrica. Cerca de 60% trocariam o fornecedor, se isso fosse possível. Sendo que, o principal motivo é o preço. Essa insatisfação com a distribuidora de energia elétrica atual aumentou de 66% para 80% em 6 anos.

Além disso, 90% dos brasileiros tem interesse em gerar sua própria energia elétrica. Trata-se de 13 pontos percentuais a mais que o apontado em 2014. Esse intenção de gerar sua própria energia elétrica em casa cresce à medida que aumentam a renda familiar e escolaridade dos entrevistados.

Outro ponto interessante levantado na pesquisa é a maior consciência ambiental. No entanto, ela não é acompanhada da intenção de pagar prêmio de preço. De um lado, a pesquisa mostrou um salto de 13% dos brasileiros em 2017 para 17% em 2020, que escolheriam sua operadora com base em uma geração de energia mais limpa. Por outro lado, apenas 39% estão dispostos a pagar um preço maior na conta de luz para incentivar a geração de energia em outras residências.

Nesse sentido, a empresa SUNWISE, especializada em energia solar, oferece uma solução que atende o anseio de grande parte dos brasileiros – energia solar por assinatura. Agora, clientes residenciais, comerciais e industriais de baixa tensão podem gerar sua própria energia, através da locação de fazendas solares. Dessa forma, usam energia limpa e reduzem suas contas de luz, sem a necessidade de desembolsar o investimento para compra dos equipamentos.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Informar Erro
Siga-nos no 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes