Descubra as verdades e os mitos sobre a bateria do celular

Nesta matéria, desvendamos os “ditos populares” mais comuns sobre a hora de recarregar o celular e explicamos hábitos que podem prolongar a vida útil do seu aparelho.

Em um mundo cada vez mais conectado, ficar sem bateria no celular pode ser um enorme desafio. Embora os carregadores portáteis sirvam justamente para evitar isso, visto que recarregam o dispositivo de forma prática e fácil, ainda é preciso ter alguns cuidados para preservar a saúde da bateria. Afinal, os powerbanks não contornam os problemas de uma bateria defeituosa. No entanto, devido às diversas crenças populares que permeiam o assunto, muitos usuários não sabem a maneira certa de agir. Pensando nisso, decidimos desvendar as verdades e os mitos sobre a bateria do celular.

De antemão, vale destacar que os smartphones estão cada vez mais otimizados quando se fala em autonomia. Atualmente, existem modelos que conseguem chegar à carga total em apenas alguns minutos. A título de exemplo podemos citar o Oppo Find X, da Lamborghini Edition, que acompanha um carregador Super VOOC capaz de carregar sua bateria de 3.400mAh em 35 minutos. Embora os dispositivos tenham evoluído muito nesse aspecto, os cuidados adequados são sempre bem-vindos. 

A bateria pode viciar?

celulares carregando
(Foto: Pexels/Reprodução)

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Muitos usuários temem que sua bateria “vicie” sem saber, no entanto, que isso não ocorre atualmente. Esse é apenas um dos vários mitos sobre a bateria do celular. Mesmo que o aparelho demore mais tempo para carregar ou sofra uma redução em seu desempenho, não significa que a bateria está viciada. 

Isso era comum quando sua composição continua níquel de Cadmo, que fornecia uma espécie de “memória” para o componente. Os celulares mais modernos substituíram o composto por íon de lítio. Com isso, não há mais memória ou a possibilidade de “vício”. Agora, os usuários podem recarregar seus dispositivos de forma parcial sem maiores preocupações.

Primeira carga completa: é mesmo necessária?

Há alguns anos, a recomendação ao se comprar o celular era deixá-lo na tomada até atingir 100% de carga. Agora, a maioria dos aparelhos é vendida com carga parcial e, como as baterias não viciam, isso não é mais necessário. Se o usuário não realizar a primeira carga de forma completa, o desempenho não será afetado.

É preciso deixar o celular descarregar totalmente?

Não. Na verdade, esse é um dos maiores mitos sobre a bateria do smartphone, além de ser um dos piores erros, visto que diminui a vida útil do componente. Felizmente, grande parte das fabricantes programa os aparelhos para desligarem com cerca de 5%. Assim, a bateria fica saudável por mais tempo.

Deixar o celular na tomada após atingir a carga total

mitos sobre a bateria do celular
(Foto: Pexels/Reprodução)

Alguns usuários possuem o hábito de deixarem o celular carregando na hora de dormir. Grande parte dos carregadores originais cortam a energia assim que a carga total é atingida — o que ocorre após 2 horas na maioria dos casos. No entanto, em caso de modelos “genéricos”, é melhor evitar essa prática e ficar mais atento. Isso porque eles nem sempre interrompem a energia após os 100%, superaquecendo o celular, que pode queimar ou até mesmo explodir.

Usar o celular enquanto ele está carregando

Essa é outra famosa situação que compõe a extensa lista de mitos sobre bateria do celular. Devido às altas temperaturas, não se recomenda o uso do smartphone durante o carregamento. Isso pode afetar a performance da bateria e danificar alguns componentes, sobretudo se o usuário estiver operando aplicativos ou jogos pesados. O ideal é deixar o aparelho de lado nesse momento, mas se tiver que utilizá-lo, fique atento. Se ele aquecer, desligue-o imediatamente ou interrompa o carregamento.

Carregadores genéricos para carro danificam a bateria

Além de não impedirem o superaquecimento do smartphone, os carregadores genéricos podem apresentar outros riscos. É comum que motoristas tenham esses dispositivos na versão veicular como forma de recarregar a bateria nos trajetos. No entanto, os modelos genéricos possuem oscilações em seu funcionamento, o que pode causar danos irreversíveis à bateria. Por isso, sempre prefira opções originais, mesmo nas versões portáteis.

Carregadores Turbos funcionam em todos celulares?

Os carregadores turbos conseguem cumprir sua função em menos tempo do que os modelos comuns. Mas, eles são compatíveis qualquer smartphone? Não, sua função rápida somente opera em aparelhos que possuem a tecnologia necessária. Nos demais casos, ele funciona como um carregador tradicional. 

Temperaturas extremas estragam a bateria

mitos sobre a bateria do celular
(Foto: Pexels/Reprodução)

Embora as baterias atuais sejam mais otimizadas, elas são mais sensíveis a temperaturas extremas. Ao submeter o celular a essa condição, a bateria será drenada mais rapidamente e a vida útil diminuirá. Isso pode ocorrer, por exemplo, ao deixar o smartphone no carro estacionado debaixo do sol. Nesses casos, a dica é procurar um local sem exposição à luz solar e, portanto, menos quente.

Baterias explodem

Sim, baterias de celular podem explodir, seja por erro de fabricação ou mau uso. Mas, fique tranquilo, não é algo comum. Os dispositivos geralmente possuem um sistema para manter a temperatura estável. Dessa forma, em caso de superaquecimento, a bateria fica “inativa”. Todavia, esse sistema pode apresentar falhas quando, por exemplo, o usuário recarrega o aparelho de forma inadequada.

Vida útil de uma bateria

É natural que o desempenho da bateria diminua com o tempo. Afinal, existe um desgaste natural de sistema e peças. Geralmente, as baterias passam o primeiro ano de uso sem apresentar qualquer problema. Mas o uso é um grande influenciador sobre a vida útil, podem prolongá-la ou reduzi-la. Sabendo disso, fique atento às dicas anteriores para garantir o bom funcionamento da sua bateria.

Informar Erro
Fonte Canaltech Uol

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes