Hackers invadem a FireEye, maior empresa de segurança cibernética dos EUA

A FireEye é a empresa de segurança cibernética escolhida por várias agências e estados federais dos EUA, que trabalha com o FBI e a Agência de Segurança Nacional.

Hackers invadem a FireEye, uma das maiores empresas de segurança cibernética dos EUA com extensos contratos governamentais. 

De acordo com a empresa, ele foram hackeados por um país estrangeiro.

Em uma postagem no blog da empresa, o CEO Kevin Mandia chamou isso de “um ataque por uma nação com capacidades ofensivas de primeira linha”.

Em um raro comunicado enviado por e-mail, Matt Gorham, diretor assistente da Divisão Cibernética do FBI, disse que a agência “está investigando o incidente. Contudo, as indicações preliminares mostram um ator com alto nível de sofisticação consistente com um estado-nação”.

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Hackers invadem a FireEye
Imagem: Reprodução / Pexels

Hackers invadem a FireEye

A FireEye trabalha com várias agências e estados federais dos EUA, como o FBI e a Agência de Segurança Nacional. O objetivo principal dos hackers parecia ser roubar informações sobre os clientes governamentais da FireEye, disse Mandia.

Contudo, ele não atribuiu o ataque a um país em particular. Essa foi uma decisão um tanto surpreendente, considerando que sua empresa foi pioneira na prática agora relativamente comum de atribuir hacks a grupos de hackers de elite e nomear o país que os emprega.

Não estava claro exatamente quantas informações de clientes eles tiveram acesso. Mas Mandia disse que eles conseguiram um prêmio adicional: as ferramentas usadas pelo Red Team da empresa, a seção encarregada de criar maneiras de invadir seus clientes a fim de antecipar como se defender contra novos ataques.

Como resultado, Mandia disse, a empresa disponibilizou publicamente contra-medidas contra essas ferramentas .

 

Ataques estrangeiros

O deputado Adam Schiff, D-Calif., Presidente do Comitê Permanente Selecionado de Inteligência da Câmara, disse em um comunicado que pediu “às agências de inteligência relevantes que informem o Comitê nos próximos dias sobre este ataque sobre quaisquer vulnerabilidades que possam surgir de e ações para mitigar os impactos”.

“Atores estrangeiros não pararam de atacar nosso país e sua infraestrutura crítica e de segurança cibernética desde 2016”, disse Schiff. 

“Na verdade, eles continuaram, se tornaram mais sofisticados e só precisam ter sucesso uma vez. Esta notícia sobre a FireEye é especialmente preocupante porque, segundo consta, um ator estadual fugiu com ferramentas avançadas que poderiam ajudá-los a montar ataques futuros”.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes