Ministro do Turismo diz que sites de viagens ‘fiscalizam’ meio-ambiente

Gilson Machato Neto alega que turistas e sites de gerenciamento de hotéis são responsáveis por supervisionar o meio ambiente. O Ministro tomou posse da pasta em dezembro do ano passado.

O atual Ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, afirmou ontem (11), em entrevista ao programa Poder em Foco, do canal de televisão SBT, que quem deve fiscalizar se o meio ambiente está sendo preservado são os sites de gerenciamento de reservas de hotéis. Machado ainda declarou que o Brasil “é o país mais preservado”.

Gilson Machado tomou posse da pasta em dezembro de 2020, no lugar de Marcelo Álvaro Antônio, no Palácio do Planalto. Durante a cerimônia, ele defendeu o turismo como motor para a retomada do crescimento. Machado era presidente da Embratur, ou Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo.

Segundo o Ministro, os comentários dos turistas nestes sites — chamados de motores de reservas e “aliados” por Machado — são formas de assegurar a vida do meio ambiente, pois, de acordo com ele, outros viajantes não irão até o local caso vejam classificações negativas de pontos turísticos nos sites. 

Ministro do Turismo e o TripAdvisor

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Confira o trecho: “Eu não tenho dúvida que o país da gente é o mais preservado. Sabe porque? Nós hoje temos um aliado chamado motor de reservas, Booking, Expedia TripAdvisor. Esses motores de reserva é quem vai julgar se o meio ambiente está preservado. É com o próprio turista”, afirma. 

Vale lembrar que o IBAMA, sigla para Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, é a organização vinculada ao Ministério do Meio Ambiente responsável por assegurar o uso sustentável dos recursos naturais brasileiros. O IBAMA é a instituição que age pela fiscalização, proteção e preservação do meio ambiente. Além disso, é responsável pela melhoria e a recuperação da qualidade ambiental, além de assegurar o desenvolvimento econômico, com o uso sustentável dos recursos naturais.

É importante ressaltar também que o Brasil encerrou 2020 com o maior número de focos de queimadas em uma década, de acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgados dia 01 de janeiro de 2021. A floresta amazônica brasileira perdeu 8.426 km2 em 2020 devido ao desmatamento. Além disso, também ocorreram 22.000 focos de incêndio (+ 120%) no Pantanal, a maior planície alagada do planeta, que perdeu quase um terço de sua superfície por causa de incêndios no ano passado.

O Ministro do Turismo ainda alega que se o turista “for em São Miguel dos Milagres, por exemplo, comprar um pacote para ir em uma pousada ou em um hotel, e ele chegar em um arrecife de coral, mergulhar e não ver um ouriço, não ver um peixe, ele bota lá [nos sites de reserva] ‘não volta, porque não tem meio ambiente preservado’. “Então, o próprio ‘trade’ [mercado] fica de olho na fiscalização ambiental”.

Veja a fala do Ministro do Turismo no vídeo abaixo:

Bali não permitirá turismo internacional ao menos até 2021

 

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes