Dinamarca vai desenterrar 4 milhões de visons abatidos devido a covid-19

Os visons foram abatidos e enterrados por conta de uma nova mutação da covid-19. Porém, os cadáveres deverão ser removidos devido ao risco ambiental que apresentam.

A Dinamarca vai desenterrar 4 milhões de visons que foram abatidos com urgência  em novembro.

Esses animais foram mortos para combater uma mutação problemática da covid-19. Mas a decisão recebeu diversas críticas no país.

Contudo, segundo o ministério da agricultura, esses animais terão que ser desenterrados para evitar a poluição no local.

De acordo com a decisão do parlamento, os milhões de cadáveres terão sua remoção da terra feita em seis meses, após o risco de contágio desaparecer completamente.  Logo depois serão incinerados como resíduos normais. 

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Dinamarca vai desenterrar 4 milhões de visons
Imagem: Reprodução / Pixabay

Dinamarca vai desenterrar 4 milhões de visons

Duas valas comuns foram feitas às pressas em novembro em terras militares próxima as cidades de Karup e Holstebro 

Mas o executivo dinamarquês, já amplamente criticado por sua gestão da “crise dos visons”, teve que reconhecer que tais valas comuns constituíam um risco ambiental para os lençóis freáticos e lagos vizinhos.

Por sua vez, o Ministério da Agricultura não considera o risco de poluição urgente. Bem como afirmou que “ o órgão ambiental está monitorando a situação de perto”  – adiando o prazo de exumação para o mês de maio de 2021.

 

Fragilidade legal e crise política

Líder mundial na exportação de peles de vison, a Dinamarca se resignou no início de novembro a abater seu enorme rebanho de mais de 17 milhões de cabeças devido a uma mutação do coronavírus.

De acordo com estudos preliminares, isso poderia ameaçar a eficácia da futura vacina para os humanos. 

Contudo, a decisão se transformou em uma crise política que se cristalizou em torno da falta de base legal para o anúncio do governo.

O ministro da Agricultura teve que renunciar, e a primeira-ministra, Mette Frederiksen, se desculpou publicamente com lágrimas nos olhos. 

Assim, um projeto de lei que proíbe o cultivo de visons até 2022 provavelmente receberá  a aprovação em breve.

Quanto à mutação problemática do vírus, a Dinamarca a declarou extinta em 19 de novembro. 

O vison é o único animal identificado até o momento que tem probabilidade de contrair covid-19 e transmiti-lo aos humanos.

Informar Erro
Fonte Le Monde

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes