Publicado em

O universo blockchain abre várias portas no mercado de trabalho, ingressando no modelo econômico moderno, dando oportunidades e gerando empregos para aqueles que desejam atuar no meio. A conclusão é de Rodrigo Pimenta, CEO da Hubchain Technologies. São dez 10 profissões que terão oportunidades relacionadas ao universo blockchain, resultando da emergência de novas tecnologias e aquecem com velocidade uma nova safra de necessidade e nível de profissionais. Esse contexto também decorre da extinção, nos próximos anos, de diversas profissões. Na França, os empregos em bancos já caíram 40% e devem desaparecer até 2050.

Adaptação à era digital

“O impacto de uma nova tecnologia sempre causa grandes transformações nos mais diversos setores, ainda mais quando o assunto é mercado de trabalho. Novas gerações de profissionais acabam tendo que se adaptar ao contexto trazido pela era digital”, observa Pimenta, autor de publicação de Inteligência Artificial e Algoritmos Genéticos. Segundo ele, a profissão mais promissora será a de analista DevOp Blockchain – profissional com visão de implementar blockchain desde protótipo, infraestrutura, frontend, backend e integrações.

Cientistas, arquitetos de dados...

Ainda de acordo com o CEO da Hubchain Technologies, a segunda profissão com chances de decolar nos novos tempos é a de cientista de Dados Blockchain: responsável por entender a estrutura desnormalizada de origem blockchain, tornando-a em estrutura de dados normalizada, garantindo sua integridade pela validação dos blocos , criptografia e verificação de integridade das árvores merkle. Em seguida vem o arquiteto de Sistemas Blockchain – especialista em criar e aconselhar o não uso de tecnologia blockchain, conforme a necessidade do negócio.

... contadores e peritos

Outro profissional desse universo é o contador para Ativos Blockchain/DLT, habilitado em validar ou emitir todos os documentos contábeis, baseando em notação de contabilidade financeira em blockchain para uma firma do setor. O auditor/perito em Ativos Blockchain/DLT validará e emitirá documentos contábeis, baseando em notação de contabilidade financeira em blockchain para firma de auditoria/perícia. Existirá ainda o analista de Infra IoT Blockchain (Internet das Coisas): especialista habilitado na disponibilização de infraestrutura cabeada, 3G/4G e wifi.

Governança em criptoativos

As demais profissões do futuro são analista de Governança Empresas com Blockchain/DLT (mitigar riscos, tendo como um dos pilares tecnológicos o blockchain em seu negócio), analista de Compliance Empresas com Blockchain/DLT (garantir práticas de acordo com a legislação), consultor Blockchain para Negócios (encontrar oportunidades e parceiros para otimizar custo e investimento) e gestor de Fundos Tokenized/CriptoAtivos (opera na área de bolsa de valores/trading/funding, com foco em Token/CriptoAtivos, sendo conhecedor da legislação).

Efeitos do rebaixamento do...

“As linhas branca e marrom devem crescer menos, pois depende do desemprego que está subindo enquanto o setor de bens de consumo não duráveis (higiene, supermercado, etc) deve começar a cair, pois depende da renda do trabalhador, que tende ser afetada após um período médio de sete  meses desempregado”, prevê o economista e professor Roberto Dumas, diante da revisão, para baixo, do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano, pela 12ª vez consecutiva pelo mercado, projetando crescimento módico de 1,24% frente a 2018.

...PIB nas empresas  

O setor de automóveis e autopeças deve ter um desempenho menor, não só pela economia estagnada, mas também pelo desemprego, avalia o economista. Outro fator é que a Argentina deve deixar de comprar veículos produzidos no Brasil, dado o cenário de contração econômica no vizinho. Já na construção civil, os efeitos são percebidos porque já é flagrante nas pesquisas a deterioração do índice de confiança das famílias, em especial na classe média. O agronegócio, que tem sido o motor da economia do País nos últimos anos, por outro lado deve continuar se beneficiando. “Proteína animal e papel e celulose continuam tendo procura alta no mercado chinês por conta da peste suína e da guerra comercial da China com os Estados Unidos”, sinaliza Dumas.

Perspectivas da economia

Hoje e amanhã (24), em São Paulo, o economista-chefe do Banco Safra e ex-secretário do Tesouro Nacional, Carlos Kawall, fará uma palestra durante o 11º  Congresso Internacional Six Sigma Brasil, na cidade de São Paulo. A palestra abordará questões que preocupam empresários e gestores brasileiros, como a dificuldade de recuperação da economia, as tendências e projeções para o final de 2019, perspectivas para 2020 e as influências dos mercados internacionais nessa conjuntura. De acordo com Kawall, os participantes poderão compreender o direcionamento e as tendências da economia brasileira, para planejar os investimentos de maneira assertiva. “As pessoas precisam saber com clareza quais os rumos do país, como o mercado está se comportando e qual caminho podem buscar para obter a melhor rentabilidade do capital e a melhor performance nos investimentos”, diz Kawall. Ele fará avaliação econômica do início do governo Bolsonaro(PSL) e dos reflexos da reforma da Previdência.

Apoio a empreendedores novos

Ontem, um grupo de empresários e empreendedores criou o Instituto Êxito – uma iniciativa para incentivar jovens com vocação e visão empreendedora. A ideia é promover cursos e palestras online e presenciais, e disponibilizar esse material para escolas públicas, com o objetivo de estimular o empreendedorismo entre os jovens. Há também planos para criar incubadoras para estimular startups e novos projetos. “O Brasil precisa de empreendedores, de gente que acredite no potencial das pessoas e no seu próprio potencial para inovar e gerar oportunidades”, destaca Janguiê Diniz, que será o primeiro presidente do Instituto. Também participam da iniciativa Chaim Zaher (Grupo SEB), Marcelo Cherto (Grupo Cherto), Jose Olímpio (Credit Suisse), Eduardo Acalay (Merril Lynch), entre outros.

Duo instrumental à brasileira

O pianista Marvio Ciribelli (foto) e o guitarrista Thiago Pimentel trazem sonoridades do Brasil, com influências do choro, baião, bossa nova e samba- jazz. (Foto: Divulgação)

O espaço cultural Casa Clara apresenta neste sábado (25), às 20h, o duo instrumental “Feito Brasileiro” com o pianista Marvio Ciribelli e o guitarrista Thiago Pimentel, com sonoridades do Brasil, influências do choro, baião, bossa nova e samba- jazz. A dupla mostra composições autorais, passando por releituras do grande mestre da música brasileira, Ernesto Nazareth, além de João Donato e Antônio Adolfo. O show, com improvisos, dinâmica e espontaneidade, terá ainda a participação especial da cantora Silvia Nicolatto, que vai apresentar a canção “Romance”, uma parceria de Marvio Ciribelli com Armando Schiavo, uma das principais faixas do mais novo CD do pianista, “Vogue Samba-Jazz”. A Casa Clara é um espaço cultural inaugurado no início do ano no bairro de Pinheiros, na capital paulista, resultado da sociedade entre profissionais da área de música, audiovisual, teatro, produção cultural e turismo.

 

Liliana Lavoratti é editora de Fechamento - liliana@dci.com.br