5 linhas de financiamento para micro e pequenas empresas

O Pronampe é uma das mais novas ferramentas de financiamento para micro e pequenas empresas. Conheça abaixo os detalhes sobre ela e outras quatro linhas de financiamento

O Pronampe é uma das mais novas linhas de financiamento para micro e pequenas empresas. Sua procura foi tão grande que o orçamento se esgotou em menos de um mês. No próximo dia 15, receberá uma ampliação de R$ 12 bilhões para atender os pequenos empresários que não conseguiram aprovar seu crédito.

Conheça abaixo os detalhes sobre o PRONAMPE e  outras quatro linhas de financiamento que também podem ser utilizadas por empresários que não conseguirem liberar o financiamento. 

PRONAMPE

Em maio deste ano, uma MP instituiu a criação do Pronampe pela Lei nº 13.999. Seu crédito é direcionado para a realização de investimentos (compra de máquinas, reformas etc.) e despesas operacionais (salário de funcionários, contas e compra de mercadorias).

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Essa linha de crédito é direcionada a microempresas com faturamento de até R$ 360 mil no ano e empresas de pequeno porte com faturamento até R$ 4,8 milhões no ano. O empresário pode pedir até o equivalente de 30% de seu faturamento em 2019. Em contrapartida, caso contemplada, a empresa deve aumentar seu número de funcionários.

Por fim, a taxa de juros máxima cobrada será taxa Selic (2% ao ano) somada à porcentagem de 1,25 ao ano.

BNDES Crédito Pequenas Empresas – alternativa a PRONAMPE

Criada pelo BNDES no ano passado, a linha BNDES Crédito Pequenas Empresas pode ser buscada por empresários individuais, micro e pequenas empresas. Com o objetivo de gerar ou manter empregos, o órgão permite a busca por empréstimo de até R$ 70 milhões por ano. A linha do BNDES também atende médias empresas com faturamento até R$ 300 milhões, mas apenas até o dia 30/09/2020.

Presidente do BNDES na época do lançamento deste financiamento, Joaquim Levy afirmou: “Estamos lançando essa linha mais ágil para atender quem tem mais dificuldades de obter crédito. Essa é uma contribuição do BNDES para dar mais competitividade ao segmento que mais gera emprego. E emprego é o que o Brasil mais precisa”. Atualmente, o BNDES permite um financiamento de até R$ 70 milhões por ano para negócios com faturamento anual de até R$ 300 milhões.

Proger Urbano Empresarial

Com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador e gerenciado pelo Banco do Brasil (BB), esse financiamento é ideal para aqueles empresários com a finalidade de reformar suas instalações ou comprar maquinário, equipamentos e veículos automotores. O Proger Urbano Empresarial é liberado para empresas privadas com faturamento bruto anual de até R$ 5 milhões.

Com esse financiamento, o BB fornece crédito para até 80% do valor de seu projeto. Além disso, 20% do valor financiado com o Proger pode ser destinado ao capital de giro de sua empresa. A linha também pode ser atrativa por conta do período de carência permitido; de 12 meses até o primeiro pagamento.

Fora o capital de giro associado, o Proger Urbano Empresarial oferece financiamento de até R$ 1 milhão para empresas que faturam até R$ 10 milhões ao ano. O interessado pode consultar o financiamento em agências do BB.

Linhas de financiamento da FINEP

A Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) é uma empresa pública com foco em fomento à ciência, mas que também direciona esforços para ajudar empresas brasileiras com foco em inovação. Seus financiamentos concedem recursos reembolsáveis ou não-reembolsáveis para “todas as etapas e dimensões do ciclo de desenvolvimento científico e tecnológico”.

O apoio da Finep é fornecido de duas maneiras: Fluxo Contínuo (mecanismo utilizado para o atendimento das demandas induzidas ou espontâneas a qualquer momento) ou Chamadas Públicas (ações estruturadas com seleção por meio de um processo de competição aberto ao público). Atualmente, o site da Finep conta mais de 22 programas de apoio e financiamento.

Fundo de Financiamento do Centro-Oeste (FCO)

Criado pela Constituição Federal de 1988, O Fundo de Financiamento do Centro-Oeste atende empresas ou produtores rurais que desejam ampliar ou modernizar suas atividades produtivas. Essa linha de crédito permite pagamentos em longo prazo e baixas taxas de juros para empresários que atuem na Região Centro-Oeste do Brasil.  Atualmente a taxa de juros varia entre 6,9% e 9,8%.

Para proposta inferior a R$ 1 milhão, o empresário deve preparar  proposta simplificada. Uma vez que o interesse seja em um financiamento acima de R$ 1 milhão, o interessado deve encaminhar uma carta consulta para deliberação prévia do Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis

Apesar da limitação de local do FCO, existem outras duas opções de Fundos Constitucionais de Financiamento (linhas de financiamento) para o Norte e o Nordeste.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes