Aprenda a ganhar dinheiro com vídeos no YouTube

Os vídeos do YouTube podem ser monetizados por cinco modos diferentes, a partir de critérios específicos de engajamento.

0 580

Ganhar dinheiro no YouTube é a principal renda de muitos criadores de conteúdo e personalidades importantes da mídia, como Felipe Neto, Nath Finanças, Felipe Castanhari, Whindersson Nunes e tantos outros.

De fato, o YouTube é a uma das maiores plataformas de streamings do mundo, com mais de 2 bilhões de usuários mensais interessados em tutoriais, reações, paródias, videoclipes, notícias e vlogs.

Quer saber como os principais YouTubers ganhar dinheiro? Confira, a seguir.

Como ganhar dinheiro com YouTube?

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

pagina inicial Youtube
Página inicial do Youtube com recomendações de vídeos (Foto:Unsplash)

 Para começar a ganhar dinheiro com o YouTube não é tão simples quanto parece. A plataforma possui algumas diretrizes que devem ser seguidas para que o produtor de conteúdo consiga ter monetização dos vídeos. 

Os requisitos básicos para início de monetização são:

  • Ter, no mínimo, 1.000 inscritos;
  • Possuir, ao menos, 4.000 visualizações de conteúdo assistido nos últimos 12 meses;
  • Ter vídeos consistentes, isto é, com público já definido e engajamento. Curtidas, comentários, visualizações e compartilhamentos são formas de demonstrar ao YouTube que o conteúdo é relevante.

Após estes passos, você será habilitado e deverá se inscrever no Programa de Parcerias do YouTube (YPP, sigla em inglês), aceitar os requisitos da plataforma e vincular seu canal a uma conta Google AdSense. Mas tudo isto ainda não é suficiente. Seu canal será analisado pelo YouTube antes de você se tornar um parceiro. 

Para saber mais e entender como funciona, o YouTube disponibiliza um cursos gratuitos sobre a plataforma(https://creatoracademy.youtube.com/).

 

Quanto posso ganhar fazendo vídeos para o YouTube?

Segundo o Business Insider, a monetização dos canais do Youtube variam conforme o número de visualizações. 

Depois de análises de vários canais, a classificação deu-se em mil e milhão de views. Cada visualização é contabilizada em média a US$ 2.00, isto é, aproximadamente R$ 10,83 (segundo câmbio em 11/08/2020 às 18h10). 

Porém, o número de visualizações não é o único modo de ganhar dinheiro no YouTube. Ao todo, há cinco maneiras de gerar renda pela plataforma, então são elas: anúncios, clubes de canais, estante de produtos do canal, Super Chat/Super Sticker e YouTube Premium. 

Então, de acordo com a plataforma, para cada modo de gerar receita é necessário atender pré-requisitos específicos. Abaixo, veja a tabela: 

 

Receita de anúncios
Clubes dos canais
  • Idade mínima de 18 anos
  • Possuir, no mínimo, 30 mil inscritos
Estante de produtos do canal
  • 18 anos
  • Mais de 10 mil inscritos
Super Chat e Super Stickers
  • Também é preciso ter, no mínimo, 18 anos
  • Ser residente em um país/região onde o Super Chat está disponível
Receita do YouTube Premium
  • Criar então conteúdo que é assistido por espectadores assinantes do YouTube Premium

 

Então, como ganhar inscritos no Youtube?

Página inicial do canal do YouTube
(Foto:Pixabay)

Há diversas técnicas de marketing para conquistar novos inscritos no canal. Porém, a primeira dica é: NUNCA compre inscritos.

Portanto, Ao comprar inscritos, o número de pessoas que estão vinculadas ao canal pode até se tornar significativo, mas isso não gerará engajamento. Dessa maneira, produzir conteúdo relevante e que desperte o interesse do público é muito mais relevante para o crescimento do canal.

Logo, engajamento é a palavra-chave. Ele é gerado através da identificação pessoal ou interesse comum que o produtor transmite nos vídeos. Constância na publicação do conteúdo audiovisual, autenticidade, utilização de tags, são algumas dicas para conquistar novos inscritos.

Além disso, qualidade na edição, iluminação, temas tutoriais (aqueles que possuem tom explicativo, geralmente iniciam com “como…”), usar palavras-chave para busca na descrição do vídeo, parcerias com outros canais com maior público também contribuem para o desenvolvimento do canal.

 

Quais temas estão sempre em alta?

Canto superior esquerdo da página inicial do YouTube
(Foto: Unsplash)

Com a pandemia da Covid-19, a tendência mundial de pesquisa se alterou significativamente. Segundo o levantamento estatístico do YouTube, para análise dos impactos entre fevereiro e maio, as buscas na plataformas abordaram três temas específicos: autocuidado, identidade e conexão social.

No Brasil, por exemplo, a pesquisa por confecções de máscaras do gênero tutorial, DIY (sigla em inglês para Faça Você Mesmo), foi a mais relevante, no início da pandemia no país.

Em entrevista exclusiva ao Tilt, o diretor de Cultura e Tendência Globais no Youtube, Kevin Alloca, declarou que “com todo mundo online por mais tempo, vídeos sobre temas já populares antes da pandemia, como games ou música, naturalmente ganharam ainda mais views“.

Por fim, conteúdos sobre culinária, dicas de beleza para videochamadas, serviços de ordem religiosa e visitas aos museus foram outros temas bastante pesquisados ao redor do mundo.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes