Filmes do caso Richthofen: curiosidades sobre os longas

O crime que chocou o Brasil vai ser tema de dois filmes. Saiba o que esperar das produções

O lançamento dos filmes do caso Richthofen estão próximos do lançamento e promete chocar todos os espectadores. Assim, os filmes contarão a história de um dos assassinatos mais cruéis e de maior repercussão no Brasil. Isso mesmo, serão dois filmes para contar essa história.

Por isso, o DCI selecionou algumas curiosidades sobre os filmes do caso Richthofen para tirar algumas dúvidas sobre os lançamentos que estão por vir.

Relembre o caso Richthofen

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Para entender melhor, é importante conhecer mais sobre o caso Richthofen para assistir aos filmes, até para saber o que você vai esperar do filme.

Filmes do caso Richthofen
Imagem: Divulgação

O Caso Richthofen aconteceu 2002 e chocou o país. Suzane Von Richthofen, o namorado e o cunhado assassinaram os pais de Suzane enquanto eles dormiam. Em resumo, o crime foi motivado pelo fato do pais de Suzane não aprovarem e até proibirem o relacionamento de Suzane com Daniel Cravinhos.

O relacionamento de Suzane e Daniel nasceu quando Daniel começou a dar aulas de aeromodelismo para o Andreas Von Richthofen, irmão de Suzane. O pai de Suzane fez o primeiro contato com Daniel ao vê-lo em um parque público praticando aeromodelismo.

Em uma noite, Suzane abriu a porta da mansão da família para que Daniel e seu irmão entrassem no quarto do casal para assinar os pais de Suzane com marretadas na cabeça. Eles tentaram simular um latrocínio e repartir a herança entre os três.

O crime ganhou uma repercussão tão grande que mais de 5 mil pessoas tentaram se inscrever para ocupar um dos lugares disponíveis para assistir o julgamento do caso Richtofen.

Filmes do caso Richthofen
Imagem: Divulgação

Suzane e Daniel tiveram condenação de 39 anos e 6 meses de prisão, já o irmão de Daniel, Cristian,  teve condenação de 38 anos e 6 meses de reclusão.

Os filmes do caso Richthofen

E é em cima dessa história que os filmes se estruturam. Os lançamentos aconteceriam em abril de 2020, mas foram adiados devido à pandemia.

Serão dois filmes que contarão a história do assassinato de uma maneira diferente. Cada uma das produções mostrará a versão do crime de acordo com as visões separadas de Suzane e Daniel.

Apesar de ser uma produção cinematográfica, os filmes geraram grandes polêmicas e muitas curiosidades. Por isso, nós selecionamos algumas curiosidades sobre a produção para você conhecer:

  • Nenhuma das pessoas retratadas no filme receberão algum dinheiro, nem os irmãos Cravinhos ou Suzane, por exemplo.
  • Os filmes não contaram com iniciativa pública, sendo 100% privadas.
  • Os filmes não inocentam os envolvidos no crime.
  • A Menina que Matou os Pais” e “O Menino que Matou Meus Pais” contam a história de Suzane Von Richthofen e Daniel Cavrinhos, respectivamente.
  • Apesar de ser baseado em fatos, ninguém da produção ou dos atores entrou em contato com os presos.
  • Os filmes possuem 80 minutos de duração cada.
  • A produção tomou todos os cuidados para que os filmes não enaltecessem os criminosos.
  • A atriz Carla Dias interpretará Suzane Von Richthofen.

Por fim, os filmes do caso Richthofen são independentes e não precisam ter uma ordem para assistir, você pode assistir qualquer um dos dois primeiro, não há ligação entre eles.

Os livros de Ilana Casoy, que também participa dos filmes do caso Richtofen

Para quem gosta de entrar mais profundamente nas histórias obre assassinatos, uma boa dica é ler os livros de Ilana Casoy, uma criminóloga e escritora brasileira.

Ilana Casoy é uma criminóloga muito competente e já até colaborou com o canal FOX para traçar o perfil de Dexter, o serial killer da série Dexter.

Além disso, ela também colaborou com o site do Investigação Discovery e com Gloria Perez, na série Dupla Identidade. Ilana estudou a mente de vários criminosos como Suzane von Richthofen, o casal Nardoni e o famoso Chico Picadinho.  Além disso, ela escreveu o livro que originou a série Bom Dia, Verônica.

Então, se você se interessa sobre histórias sobre assassinatos, serial killers, a indicação é ler os livros da escritora e criminóloga.

Aproveite para conhecer mais sobre a série Bom Dia, Verônica, produção brasileira da Netflix que fez um grande sucesso.

Os filmes do caso Richthofen, então, também são frutos dos estudos de Ilana Casoy. As produções tiveram uma pausa por conta da pandemia do Coronavírus, mas terão estreia em 2021.

Então, você vai assistir a algum dos filmes? Já leu algum livro escrito por Ilana Casoy? Comenta aqui no post o que você está esperando dos filmes do caso Richthofen.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes