Músicas carnaval: veja as marchinhas mais ouvidas na pandemia

Lista da Ecad apontou que as marchinhas dominaram as músicas de carnaval mesmo em tempos de isolamento social.

As marchinhas se destacaram entre as músicas carnaval mais tocadas em 2021. De acordo com lista divulgada pelo Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad),  elas foram as mais ouvidas pelos brasileiros. Mesmo em período de pandemia, as canções animaram o período carnavalesco.

O Ecad considerou as marchinhas que foram mais ouvidas em bailes com restrição e eventos em geral, além de folias feitas em casa.

Assim, a música mais foi ouvida foi Mamãe eu Quero, marchinha de autoria de Jararaca e Vicente Paiva. A marchinha se eternizou na voz de Carmen Miranda. Figuram nas primeiras colocações da lista as também tradicionais Cabeleira do Zezé, Me Dá um Dinheiro aí, A Jardineira e Marcha do Remador.

Surgidas nos anos 20,  as marchinhas se consolidaram a partir da década de 30. De origem portuguesa, as versões brasileiras seguem o ritmo luso, mas acrescentando a sátira e criatividade dos compositores brasileiros, que resultou no sucesso das canções.

Assim, separamos abaixo as músicas carnaval mais curtidas, seguindo a lista da Ecad. Acompanhe!

 

Músicas Carnaval Carmem Miranda
Imagem: Reprodução/Youtube

Músicas Carnaval 2021 – Mamãe eu quero

De autoria da dupla Jararaca/Vicente Paiva, “Mamãe eu quero” se tornou uma das mais famosas músicas de carnaval. Seu lançamento ocorreu em janeiro de 1937.

- PUBLICIDADE -

Mas na década de 40, a grande estrela Carmem Miranda gravou a canção, levando para o mercado norte-americano. A canção apareceu no filme  filme “Serenata Tropical” (1940).

Até hoje, “Mamãe eu quero” é uma das canções brasileiras mais famosas de todos os tempos.

Cabeleira do Zezé

Um dos maiores sucessos das músicas carnaval, “Cabeleira do Zezé”, composta por João Roberto Kelly e Roberto Faissa narra sobre o Zezé, um garçom com ares de galã, com seus cabelos compridos e fazia sucesso com as mulheres. Apesar dos versos hoje em dia soarem um tanto homofóbicos, a música é uma crônica temporal.

Contudo, a marchinha fez sucesso em 1964, no Baile do Municipal, no Rio de Janeiro. A canção se tornou sucesso na voz de Jorge Goulart, e refletia sobre o choque de gerações, coma  adoção de novos costumes entre os mais jovens, como os cabelos compridos, estilo Beatles.

- PUBLICIDADE -

Me Dá um Dinheiro aí

“Me dá um dinheiro aí” também se tornou uma das mais famosas marchinhas. Composta em 1959 pelos irmãos Homero Ferreira, Glauco Ferreira e Ivan Ferreira, e gravada por Moacyr Franco com o selo Copacabana em um compacto simples no mesmo ano, que vendeu, quase que imediatamente, 100 mil cópias.

Participando do programa de TV A Praça da Alegria, Moacyr Franco entrou em cena vestido de mendigo, usando uma voz rouca e pedindo dinheiro com insistência. A plateia deu muitas risadas e assim o resultado foi um sucesso imediato do personagem.

A Jardineira

Leia também

25 anos sem Mamonas Assassinas: relembre os sucessos da…

Festivais 2021: esperanças de dias melhores neste ano? Na…

Lançada em 1939, “A Jardineira” fez sucesso entre as músicas carnaval. Jardineira’. De origem baiana, a letra é de Humberto Porto e a gravação ficou por conta de Orlando Silva.

A música também fez parte da comédia musical “Banana da terra” (1939), que tinha no elenco Carmen Miranda, Oscarito e Emilinha Borba.

- PUBLICIDADE -

Músicas Carnaval confetes
Imagem: Reprodução/Pixabay

O teu Cabelo não Nega

Composta pelos Irmãos Valença em 1929, teve repercussão nacional pelo lançamento feito por Lamartine Babo. Os autores eram conhecidos de frevos-canção e maracatus no Carnaval de Pernambuco, enviaram à Gravadora Victor, no Rio de Janeiro, a partitura da marchinha.

- PUBLICIDADE -

A letra é recheada de gíria da capital pernambucana na época de sua composição. A música carnaval baseou-se em uma mulata que passeava pelos bares das cercanias da Avenida Guararapes. Falava em corrente da Trama, em alusão à empresa Pernambuco Tramways, então concessionária de distribuição de energia elétrica em Pernambuco.

Cidade Maravilhosa

Muito mais do que uma marchinha popular, e até indispensável no Carnaval, “Cidade Maravilhosa” virou o hino oficial do Rio de Janeiro.

Composta por André Filho anos 1930, a canção retrata o contexto histórico vivido pelos cariocas na época. Período em que o Rio de Janeiro de então dava seus primeiros passos no chamado “progresso” cultural, artístico, paisagístico e arquitetônico.

Assim, com a inauguração do Cristo Redentor, em 1931 e a revitalização de diversos trechos da cidade impressionaram turistas e moradores, deixando a cidade com belos ares, se tornando uma das mais bonitas.

Músicas Carnaval 2021 – Allah-la-ô

Allah-lá-ô, um dos sucessos eternos entre as músicas de carnaval. Contudo, mesmo após 75 anos, continua embalando bailes de carnaval pelo Brasil. Com sua letra curiosa, cita Allah, calor, Egito, deserto e “água pra Ioiô e pra Iaiá”.

A história de “Alá-lá-ô” começou em 1940, quando um bloco do bairro da Gávea cantou nas ruas a marcha “Caravana”, de autoria de seu patrono Haroldo Lobo, Portanto, o autor Pixinguinha soube vestir “Allah-lá-ô” com uma orquestração exemplar e divertida.

Maria Sapatão

Maria Sapatão figura entre as mais famosas músicas carnaval. De autoria  de João Roberto Kelly, ela se popularizou na voz de Chacrinha, que também ajudou na composição da canção. Assim, foi uma das músicas mais executadas do Carnaval de 1981.

Com sua letra polêmica, já que foi ela que ajudou o termo “Sapatão” a tornar-se popular, a marchinha frequentemente é alvo de crítica nas redes sociais. Ainda coma  controvérsia, ficou entre as mais tocadas no Carnaval 2021.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes