Comentário de Carlos Bolsonaro sobre o BBB vira piada na web

Aglomeração sem máscaras e participantes imunizados? Tudo isso faz parte das críticas de Carlos Bolsonaro ao BBB 21.

O vereador do Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro (Republicanos), usou o Twitter para criticar o BBB 21, reality show da Globo, que estreou no dia 25 de janeiro, última segunda-feira. No entanto, o filho de Jair Bolsonaro (sem partido) especulou uma teoriza de conspiração de que a emissora teria furado a fila da vacina para imunizar os participantes.

O “03” (como é chamado pelo pai) reproduziu uma imagem em que aparecia um copilado de notícias sobre os seis brothers “imunizados” na casa.  O seu comentário considerado pouco inteligente pelos internautas, não teve o mesmo efeito que esperava: “Vacinados sem prioridade do bem?”, escreveu Carlos.

O filho de Bolsonaro não demorou muito para voltar atrás e excluir a publicação, já que os “imuzinados” que as notícias se referiam, se tratavam dos participantes que estariam salvos do paredão na primeira semana do BBB, e não da vacina contra a Covid-19, como o político endossou.

Imagem mostra tuíte de carlos bolsonaro sobre os brothers imunizados do bbb
(foto: reprodução/twitter)

Carlos Bolsonaro não desistiu de criticar o BBB

Após perceber seu equívoco, alertado por seus seguidores, Carlos Bolsonaro apagou a mensagem, mas não deixou de criticar a emissora. Ele voltou a sugerir que o BBB 21 estava proporcionando uma “aglomeração do bem” e ressaltou que os participantes do reality não estão usando máscaras de proteção contra o novo coronavírus. Confira abaixo:

Respostas dos internautas

Muitos usuários do Twitter não deixaram passar batido o comentário de Carlos Bolsonaro. Na maioria das menções, os internautas também não pouparam o “deslize” do vereador do Rio de Janeiro. “Essa falta de inteligência ai foi paga parcelada ou a vista mesmo?”, escreveu um deles.

Já outra usuária ressaltou que todos os participantes do BBB realizaram testes de Covid-19 e que agora eles seguem isolados, portanto, não haveria motivo para o uso de máscaras de proteção e também não seria considerado aglomeração.

“Meu querido. Todos foram testados e isolados do mundo durante 15 dias antes de entrar na casa. É impossível que algum deles tenha covid. Lá eles não têm contato com mais ninguém. A máscara é para evitar a disseminação de uma doença que não existe lá dentro. Quer que eu desenhe?”.

Tentativa de atacar a Globo

A tensão entre a Globo e Jair Bolsonaro só cresce. Antes mesmo de ser eleito o novo presidente da República, em 2018, Bolsonaro já atacava a emissora e a chamava de “comunista”. O cenário não mudou em seu primeiro ano de mandato, em 2019. Desde então, os ataques à emissora se tornaram mais frequentes por ele e membros da sua família e equipe.

Imagem mostra jair bolsonaro exibindo o remédio cloroquina
(foto: jair bolsonaro/reprodução)

Inclusive, em uma recente exibição do programa ‘Conversa com Bial’, da Globo, o apresentador e jornalista Pedro Bial fez duras críticas em rede nacional ao atual governo de Bolsonaro. O episódio exibido em dezembro de 2020, que debatia a educação no país, teve ataques direcionados ao presidente.

Bial acusou Bolsonaro de inventar remédios sem eficácia durante a pandemia do novo coronavírus, o chamou de acéfalo e ainda criticou as aglomerações promovidas por Bolsonaro, lembrando a “falta de responsabilidade do presidente”.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.