Bolsonaro não reconhece vitória de Biden nos EUA

Presidente é um dos poucos líderes mundiais que ainda não se manifestou sobre a vitória do democrata na disputa sobre Donald Trump

O resultado das Eleições 2020 nos Estados Unidos aconteceu na primeira semana de novembro, mas até o momento, o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), não deu uma declaração sobre o caso.

Segundo auxiliares, ele só irá se manifestar e reconhecer a vitória do democrata Joe Biden como presidente eleito dos Estados Unidos após 14 de dezembro.

O presidente do Brasil alega que ele só falaria sobre o tema na data final, quando o Colégio Eleitoral deve formalizar a vitória de Biden.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

“Confiaram em um método onde o povo estava sempre com um objetivo. É um dos países que é ‘mãe da democracia’. Agora, a imprensa não divulga, mas seu tenho minhas fontes de informações, não adianta falar para vocês, não vão divulgar. Mas realmente teve muita fraude lá, isso ninguém discute”, disse Bolsonaro à jornalistas, sem citar a fonte da informação, no mês passado.

Ordem de Bolsonaro

Em novembro desde ano, logo que encerrou as votações que acusaram Biden como novo presidente dos EUA, o vice-presidente Hamilton Mourão, em uma entrevista, o tratou como eleito.

Segundo a Folha de S. Paulo, tal declaração não agradou o presidente Bolsonaro e por isso ele deu a ordem a ministros para que a resposta padrão fosse: ‘não é hora de comentar’.

Bolsonaro é um eterno aliado e admirador do rival de Biden nas Eleições 2020 nos EUA, Donald Trump. Ambos possuem a mesma linha de didáticas e são considerados ‘durões’ pela grande parte da mídia.

Bolsonaro não reconhece vitória de Biden à presidência dos EUA
Bolsonaro é um eterno admirador de Donald Trump (Foto: Alan Santos/PR)

A todo momento, Trump tem tentado judicializar o resultado das eleições nos Estados Unidos, justamente sob a alegação de fraudes e com questionamentos sobre o voto pelo correio, modalidade possível em alguns estados. A campanha dele, porém, já sofreu mais de 20 derrotas judiciais desde o resultado das eleições.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes