Brexit sem acordo: UK e UE não conseguem chegar a acordo comercial

O Reino Unido e a União Europeia alertaram que um Brexit sem acordo será provável, mesmo quando eles concordaram – mais uma vez – em estender as negociações comerciais além do prazo auto imposto no domingo.

O Reino Unido e a União Europeia alertaram que um Brexit sem acordo será provável.  Isso acontece mesmo quando eles concordaram – mais uma vez – em estender as negociações comerciais além do prazo auto imposto no domingo.

As negociações se estenderam inicialmente até o último domingo (13), depois que a reunião de quarta-feira entre a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, terminou sem um acordo.

A príncipio não houve o anúncio de nenhum novo prazo. Mas von der Leyen disse que era “responsável” ir “além”, e acrescentou que teve um telefonema “construtivo e útil” com Johnson.

De acordo com Johnson, os dois lados permanecem “distantes em questões-chave”. Bem como alertou que “o mais provável agora é que devemos nos preparar para os termos da OMC, os termos da Austrália”.

A Austrália não tem um acordo de livre comércio com a União Europeia, embora estejam em andamento negociações para garanti-lo.  Johnson e seu governo usam a expressão “termos da Austrália” como um eufemismo para um Brexit sem acordo.

Mas o termo é enganoso, porque a Austrália e a UE já têm um Acordo de Reconhecimento Mútuo. Isso torna mais fácil para os fabricantes obter as aprovações regulatórias necessárias para vender seus produtos. Contudo, o Reino Unido não tem esse tipo de acordo com a UE.

 

Brexit sem acordo
Imagem: reprodução / pixabay

Brexit sem acordo

Se não houver acordo, os países serão obrigados a negociar um bloco de acordo com as regras da Organização Mundial do Comércio. Isso significaria novas tarifas e outras barreiras, como verificações regulatórias e papelada.

O primeiro-ministro britânico disse que seu governo continuará tentando chegar a um acordo comercial. Mas alertou que pode não haver uma resolução até o prazo final de 1º de janeiro. “Eu acho que há um acordo a ser feito, mas continuamos distantes nas questões principais”.

A União Europeia e o Reino Unido tentam há meses chegar a um acordo comercial antes que o “período de transição” do Brexit termine à meia-noite de 31 de dezembro. 

No início desta semana, uma declaração conjunta de Johnson e von der Leyen citou três pontos “críticos”: direitos de pesca, a capacidade do Reino Unido de divergir nos padrões da UE e supervisão legal de qualquer negócio.

Não conseguir chegar a um acordo comercial seria economicamente doloroso para a UE e o Reino Unido, embora o impacto sobre o Reino Unido fosse desproporcionalmente maior. Afinal, a UE é de longe o seu maior parceiro comercial. 

A perda de acesso ao seu mercado único isolaria as empresas britânicas dos 450 milhões de consumidores europeus. Bem como os sobrecarregaria com tarifas extras e burocracia.

Fonte CNN
Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.