Um em cada cinco pacientes com covid-19 desenvolve problemas de saúde mental, diz estudo

Um em cada cinco pacientes com covid-19 desenvolve problemas de saúde mental dentro de três meses após o diagnóstico, sugeriu um estudo.

Um em cada cinco pacientes com covid-19 desenvolve problemas de saúde mental dentro de três meses após o diagnóstico, sugeriu um estudo.

De acordo com pesquisadores da Universidade de Oxford e do NIHR Oxford Health Biomedical Research Center, para 5% por cento das pessoas que tiveram coronavírus esta foi a primeira vez que receberam um diagnóstico de problema de saúde mental.

Assim, a análise de 69 milhões de registros eletrônicos de saúde nos EUA, incluindo 62.000 casos de covid-19, identificou ansiedade, depressão e insônia como os problemas mais comumente desenvolvidos.

Além disso, pessoas com um diagnóstico psiquiátrico pré-existente também tinham 65% mais chances de contrair o vírus, afirma o estudo.

De acordo com o Dr. Max Taquet, pesquisador que conduziu as análises, um transtorno psiquiátrico deve ser adicionado aos fatores de risco para covid-19.

Afinal, para aqueles com histórico de doença mental, contrair o coronavírus aumentava a probabilidade de recaída ou de receber outro diagnóstico psiquiátrico.

 

Covid-19 desenvolve problemas de saúde mental
Imagem: reprodução /pexels

Estudo: Covid-19 desenvolve problemas de saúde mental

O Dr. Taquet disse que não está claro quanto de um papel é desempenhado por fatores circunstanciais – como ter que se isolar sozinho por semanas.

“Não temos certeza do que está causando isso”, disse ele. 

Ele disse que é “plausível” que o covid-19 possa estar afetando o cérebro – diretamente como alguns vírus, ou devido à dilatação dos vasos sanguíneos quando o corpo tem uma resposta inflamatória.

“Também pode ser que o que estamos vendo não esteja diretamente relacionado a uma mudança no cérebro. Mas sim a uma mudança na psicologia do indivíduo”, acrescentou.

O Dr. Adrian James, presidente do Royal College of Psychiatrists, disse à Sky News que as descobertas “se somam a um crescente corpo de evidências que mostra a ameaça que o coronavírus representa para a saúde mental e física”.

Ele descreveu as descobertas como um “golpe duplo” que é “profundamente preocupante” e tem o potencial de “sobrecarregar serviços que já estão sobrecarregados”.

“Responder à crescente crise de saúde mental exige ação urgente e isso deve estar no centro da resposta do governo à pandemia”, disse ele. 

Fonte Sky News
Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.