Crise de ansiedade: como reconhecer e aliviar os principais sintomas

Entenda o que é a crise de ansiedade, quais as principais causas e veja sugestões que podem ajudar a controlar as sensações que ela provoca.

A ansiedade é uma emoção inerente e necessária ao ser humano. Afinal, é uma resposta natural do corpo ao estresse. No entanto, quando a sensação se torna intensa e abrupta, é possível que cause uma crise de ansiedade. Nesse caso, é essencial entender melhor quais são os sintomas e, principalmente, o que fazer para controlar a situação.

 

O que é a crise de ansiedade?

crise de ansiedade
Imagem: reprodução / Unsplash

 

A ansiedade colabora, de fato, com a sobrevivência. O sentimento surge a partir do medo, seja real ou imaginário. “O medo é o que nos mantêm vivos. Os animais que sobrevivem aos ataques de predadores são justamente aqueles que percebem algo estranho ao redor. A questão é como ele aparece em sua vida”, explica a psicóloga Fernanda Rondon.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Sem dúvida, você já se sentiu ansioso em diversos momentos. Pode ter sido antes de entrevistas de emprego, apresentações em público ou uma prova importante. A sensação pode surgir até mesmo diante de situações positivas, como uma viagem muito esperada, a compra de um imóvel ou a festa do seu casamento. “Pode-se dizer que a ansiedade se alimenta da apreensão sobre algo que está por vir”, diz Fernanda. Ou seja, é aquela preocupação ou espera pelo futuro.

Assim, a ansiedade atua como um mecanismo de defesa que prepara o corpo para fugir ou enfrentar o perigo. Há sinais físicos como coração acelerado e dificuldade para se concentrar. Isso é comum e até saudável. “A ansiedade é um fenômeno que passa, é como um alarme falso que dispara, muitas vezes, quando não há nada para alertar”, compara Carolina Soares, psicóloga e coach.

Mas a ansiedade vira um problema quando os sentimentos são intensos, duradouros ou interferem nas tarefas cotidianas. Isso pode se transformar, então, no chamado transtorno de ansiedade. “Isso, de fato, traz prejuízo ao funcionamento social e profissional, além da sensação de insegurança, fadiga, inquietação e descontrole.”

Além disso, cada vez mais pessoas sofrem uma crise de ansiedade, principalmente no Brasil. Isso porque o país é o mais ansioso do mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Mais de 9% dos brasileiros convivem com o transtorno.

 

Quais são os principais sintomas

 

Em resumo, a crise de ansiedade acontece quando os sintomas (físicos e psicológicos) ficam muito intensos. Os principais são:

  • Taquicardia
  • Respiração ofegante ou falta de ar
  • Dores ou aperto no peito
  • Enjoos
  • Boca seca
  • Insônia
  • Enxaqueca
  • Calafrios
  • Tontura
  • Tensão muscular
  • Tremores no corpo
  • Nervosismo
  • Medo de perder o controle ou de que algo muito ruim aconteça

Às vezes, as pessoas chegam a confundir as sensações com o ataque cardíaco, que ocorre quando as artérias deixam de bombear sangue ao coração. Em seguida, há uma dor intensa no tórax. No entanto, é diferente da ansiedade por ser uma pressão mais profunda e acompanhada de dor em outras partes do corpo, como ombros, braços e abdômen.

Em geral, a crise de ansiedade afeta quem já tem um quadro de ansiedade generalizada ou síndrome do pânico. No entanto, Fernanda ressalta que qualquer pessoa pode apresentar o caso, de crianças a idosos.

Muitas vezes, a crise é desencadeada por um cenário específico de estresse, como uma preocupação muito grande com algo que está acontecendo ou pode vir a acontecer. Ou pode ser reflexo de traumas, doença crônica, depressão ou uso de substâncias químicas. Multidões, espaços fechados ou muito altos são outras possíveis causas para a crise de ansiedade.

 

O que fazer durante uma crise de ansiedade?

como aliviar sintomas da ansiedade
Imagem: reprodução / Unsplash

 

Depois de identificar os sintomas da crise de ansiedade, é importante aprender como lidar com a situação e se acalmar. Abaixo, algumas ideias e sugestões que podem ajudar a aliviar os sintomas.

 

Aceite a crise de ansiedade

Pode parecer estranho, mas a verdade é que a crise de ansiedade fica mais forte justamente por causa da preocupação com os sintomas. Quanto maior o medo, mais intensos os sinais. “Não lute contra essas sensações, pois você prolongará o desconforto”, afirma Carolina. Então, tente apenas reconhecer a crise e se conscientizar de sua presença.

 

Tente desacelerar a respiração

A respiração ofegante ou a falta de ar são sintomas muito comuns nesses momentos. Por isso, ainda que seja difícil, é essencial buscar uma respiração mais profunda e lenta e, assim, fornecer mais oxigênio ao cérebro.

Durante a crise: coloque uma mão na barriga e a outra no peito. Tente respirar devagar, enchendo o diafragma. Inspire pouco ar pelo nariz. Prenda a respiração por três segundos. Em seguida, expire pela boca bem devagar. Repita até conseguir relaxar os músculos e ter mais foco no pensamento.

 

Encontre uma distração

Durante uma crise de ansiedade, a mente vira um turbilhão. Por isso, é importante reduzir o ritmo dos pensamentos e focar no que está fora e não dentro de você.

Observe as coisas à sua volta e dê nome a cada uma delas, em voz alta. Além disso, você pode ouvir os sons do ambiente, tomar um copo de água, contar de 1 a 10 diversas vezes ou cantar uma música.

“E lembre‐se: você não é sua ansiedade. Quanto mais puder se separar da sua experiência interna e ligar‐se aos acontecimentos externos, melhor você se sentirá”, aconselha Carolina.

 

Cuide-se bem

Para evitar uma crise de ansiedade, é preciso, antes de mais nada, tomar consciência do próprio estilo de vida. Estresse e preocupação em excesso, dieta desequilibrada e falta de atividade física podem prejudicar e até contribuir para os sintomas.

Por isso, procure ter hábitos saudáveis, encontre um hobby que te faça feliz, desligue as redes sociais de vez em quando, fale com os amigos, pratique yoga e meditação (ótima para aprender a focar na respiração). Enfim, leve uma rotina mais feliz e tranquila.

 

Como ajudar alguém em uma crise de ansiedade

Se você convive com alguém que sofre de ansiedade, é fundamental aprender como ajudar na hora de uma crise para não piorar a situação. Mantenha um tom de voz suave e assegure que você está ali, do lado dela.

Se possível, elimine ou tire a pessoa do ambiente que provocou os sintomas. Fique a uma distância confortável se ela estiver muito agitada. Tente mostrar o que existe ao redor, para mudar o foco da atenção. Seja sempre gentil e, principalmente, não faça julgamentos.

 

Procure ajuda profissional

O ideal para quem sofre uma crise de ansiedade é, certamente, procurar ajuda especializada. “Recomendo a busca por profissionais da área da saúde como psicólogos e psiquiatras, e também um check-up do corpo como um todo”, ressalta Fernanda.

A terapia é um dos tratamentos mais eficazes para a ansiedade e outras questões de ordem emocional. Além disso, em alguns casos pode ser necessário o uso de medicações, mas somente médicos ou psiquiatras podem fazer a indicação correta. Seja como for, o mais importante é olhar para si e dedicar tempo para o autocuidado.

Fontes: Fernanda Rondon, psicóloga (@vacomalma). Carolina Soares, psicóloga clínica e coach (@carolinasoarespsicologa).

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes