Europa entra em colapso enquanto o número de mortos por covid-19 aumenta

Novamente a Europa entra em colapso com o número de mortos diários da covid-19 atingindo níveis recordes. Hospitais começam a lotar e países estendem restrições para conter as infecções.

Novamente a Europa entra em colapso com o número de mortos diários da covid-19 atingindo níveis recordes. Os países estão lutando para expandir os sistemas de testes e resgate de hospitais que estão cedendo sob a pressão.

Especialistas em saúde alertam que, apesar das notícias promissoras com o lançamento de uma vacina no Reino Unido, uma ação drástica ainda é necessária para salvar vidas enquanto o coronavírus atravessa as nações que tentam recuperar alguma aparência de normalidade.

A Rússia e a Alemanha relataram mortes diárias recordes de covid-19 na sexta-feira (11). Além disso, outubro foi o mês mais mortal para a Rússia em uma década. 

As unidades de terapia intensiva de Estocolmo atingiram 99% da capacidade. Então, a Suécia propôs uma “lei pandêmica” da primavera para forçar o fechamento de certos espaços públicos. 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Além disso, a França disse que seu bloqueio não teria um alívio como estava previsto, depois que o número diário de casos aumentou na quinta-feira em comparação com a semana passada.

De acordo com o centro de controle de doenças do país, o Instituto Robert Koch, a Alemanha registrou 598 mortes em um período de 24 horas. O país também registrou um recorde de 29.875 novas infecções na sexta-feira, cerca de 6.000 a mais do que no dia anterior.

Apesar do muito elogiado sistema de saúde da Alemanha e seu sucesso em conter o vírus no início da pandemia, seu recente bloqueio parcial não conseguiu impedir o aumento da segunda onda.

 

Europa entra em colapso
Imagem: Reprodução / Pixabay

Europa entra em colapso com segunda onda de covid-19

De acordo com Linda Bauld, professora de saúde pública da Universidade de Edimburg, países como Espanha e França fizeram algum progresso graças aos recentes bloqueios. Mas embora o Reino Unido tenha dado alguns passos à frente, áreas como o País de Gales estão retrocedendo.

“Em várias partes da Europa, houve restrições que agora estão sendo afrouxadas. E, quando elas são afrouxadas, as pessoas realmente aproveitam isso.  É exatamente o que aconteceu no País de Gales”, acrescentou. “É apenas o comportamento humano”.

“Acho que janeiro vai ser muito difícil, e provavelmente fevereiro também”, acrescentou.

Fonte CNN

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes