Covid-19: Inglaterra anuncia terceiro lockdown

À medida que o número de casos continua a subir, o primeiro-ministro, Boris Johnson, declarou um novo lockdown para a Inglaterra até meados de fevereiro.

Inglaterra anuncia terceiro lockdown no país na noite da última segunda-feira (4).

O primeiro-ministro, Boris  Johnson, anunciou a medida para combater uma nova variante do coronavírus, que se espalhou rapidamente.

Como parte das  medidas, que vão durar até fevereiro, as escolas primárias  e  secundárias  serão fechadas a partir de quarta-feira (6).

Assim como no primeiro lockdown, as pessoas só poderão sair de casa para fazer compras de itens essenciais ou se exercitar. Bem como poderão sair por motivos médicos ou para trabalhar.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

As aulas nas universidades também estarão suspensas até fevereiro.

 

Inglaterra anuncia terceiro lockdown
Imagem: Reprodução / Pexels

Inglaterra anuncia terceiro lockdown 

De acordo com Johnson, o Reino Unido está passando por um momento crítico com o número de casos subindo  rapidamente em todo país.

“Enquanto falo com vocês esta noite, nossos hospitais estão sob a mais forte pressão desde o início da pandemia”, disse o primeiro-ministro ao vivo na TV.

“Portanto, devemos entrar em um bloqueio nacional, que é  difícil o suficiente para conter essa variante.  Isso significa que o governo  está mais uma vez instruindo você a ficar em casa”.

A declaração de Johnson seguiu-se a uma chamada dos diretores médicos do Reino Unido para aumentar as restrições ao mais alto nível, visto que há um “risco real de o Serviço Nacional de Saúde em várias áreas ser sobrecarregado nos próximos 21 dias”.

 

Nova vacina em uso

O anúncio do bloqueio foi feito no momento em que as autoridades de saúde do Reino Unido começaram a administrar a vacina da Oxford.

Com a vacina Pfizer também em seu arsenal, o país espera que um programa nacional de vacinação em massa seja suficiente para retardar as infecções. Bem como esperam permitir que a vida volte ao normal na primavera.

“As próximas semanas serão as mais difíceis, mas realmente acredito que estamos entrando na última fase da luta”, disse Johnson.

Fonte DW

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes