Ondas de calor na Europa batem recordes de temperatura

Espanha e Reino Unido registraram as temperaturas mais altas dos últimos anos. Calor e aumento de visitantes dificulta o uso de máscara e distanciamento social.

As ondas de calor na Europa têm elevado as temperaturas na última semana, chegando a quebrar recordes de registros em alguns países.

De acordo com a Fox News, a cidade de San Sebastian, localizada na costa norte da Espanha, registrou a temperatura de 41ºC na quinta-feira. Essa foi a temperatura mais quente do país desde o início dos registros em 1955, informou a Agência Meteorológica Nacional (Aemet).

Do mesmo modo, a cidade de Palma, na ilha mediterrânea de Maiorca, bateu um recorde local de 41ºC na terça-feira.

Segundo a Aemet “As mudanças climáticas estão aumentando a frequência das ondas de calor”. A agência também acrescentou  que o número anual de dias nessas condições de muito calor dobrou desde os anos 80.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O Reino Unido também sofreu com as ondas de calor na Europa. Segundo o Met Office, Serviço Nacional de Meteorologia do Reino Unido, na última sexta-feira (31) foi o dia mais quente de 2020 e o terceiro maior já registrado no país.

Já na Itália, mais de uma dúzia de cidades italianas foram alertadas quando as temperaturas atingiram um pico de 40ºC na sexta e no sábado. Os turistas e moradores de Roma fizeram o possível para escapar das condições sufocantes, ficando na sombra e se refrescando em fontes públicas.

De acordo com os analistas, as recentes ondas de calor na Europa foi alimentada pelo ar quente vindo da África.

 

ondas de calor na Europa
Imagem: Reprodução / Unsplash

 

Ondas de calor na Europa dificulta proteção à covid-19

As comunidades ao longo da costa britânica expressaram preocupação com os visitantes que tentavam derrotar o calor. Pois, muitos poderiam burlar as regras de distanciamento social e proteção à covid-19.

O conselho da cidade de Brighton, na costa sul da Inglaterra, pediu para que os visitantes ficassem longe, dizendo que estava “preocupado com o número de pessoas na cidade”. Segundo o conselho, “grandes números tornam impossível manter o distanciamento social”.

Além disso, muitas pessoas reclamaram que o calor abrasador tornava mais difícil o uso de máscaras para impedir a propagação do coronavírus.

“Sua respiração fica muito quente, as lentes dos óculos ficam borradas”, disse Ana Gonzalez à Reuters. Segundo a entrevistada: “você acaba deixando isso de lado quando lembra que é sobre proteção e não há escolha sobre não usá-la. Você esquece que está com a máscara e pronto. É a única maneira. Pelo menos, é isso que eu faço”.

 

Informar Erro
Fonte Fox News Reuters

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes