Reino Unido aprova vacina da Pfizer e aplicação começa na próxima semana

Reino Unido aprova vacina da Pfizer e se torna o primeiro país do mundo a aprovar a vacina contra coronavírus para uso generalizado.

Reino Unido aprova vacina da Pfizer e se torna o primeiro país do mundo a aprovar a vacina contra coronavírus para uso generalizado.

De acordo com o regulador britânico, MHRA, o jab, que oferece proteção de até 95% contra a covid-19, é seguro para lançamento na próxima semana.

Assim, as imunizações podem começar em poucos dias para aqueles que mais precisam, como pacientes idosos e vulneráveis.

O Reino Unido já encomendou 40 milhões de doses – o suficiente para vacinar 20 milhões de pessoas.

Assim, cerca de 10 milhões de doses devem estar disponíveis em breve. As primeiras 800.000 chegarão ao Reino Unido nos próximos dias.

Esta é a vacina mais rápida de todos os tempos a ir do conceito à realidade. Ela levou apenas 10 meses para seguir os mesmos passos de desenvolvimento que normalmente duram uma década.

 

Reino unido aprova vacina da pfizer
Imagem: reprodução / pexels

Reino Unido aprova vacina da Pfizer

O primeiro-ministro Boris Johnson tuitou “É a proteção das vacinas que nos permitirá recuperar nossas vidas e fazer a economia andar novamente”.

O secretário de Saúde Matt Hancock disse que as pessoas serão contatadas pelo NHS quando for a sua vez de dar o jab.

Ele disse: “Estou confiante agora com a notícia de hoje que a partir da primavera as coisas vão melhorar e vamos ter um verão no próximo ano que todos podem desfrutar”.

De acordo com o presidente-executivo do NHS, Sir Simon Stevens, o serviço de saúde se prepara para “a maior campanha de vacinação da história do nosso país”.

Assim, cerca de 50 hospitais estão de prontidão e centros de vacinação em locais como centros de conferências estão sendo montados agora.

Embora a vacinação possa começar, as pessoas ainda precisam permanecer vigilantes e seguir as regras de restrições  da covid-19 para impedir a propagação, dizem os especialistas.

Isso significa manter o distanciamento social e as máscaras faciais, testar as pessoas que podem ter o vírus e pedir que se isolem.

O diretor médico da Inglaterra, professor Chris Whitty, disse: “Não podemos baixar a guarda ainda”.

Fonte BBC
Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.