Coronavírus: Rússia inicia vacinação em Moscou

Rússia inicia vacinação contra a covid-19 em Moscou. A cidade é a que apresenta os maiores números de infecções no país.

Rússia inicia vacinação contra a  covid-19 em Moscou. A princípio, a vacina será aplicada em pessoas pertencentes ao grupo de risco.

O país faz uso da sua própria vacina, a Sputnik V, que obteve registro e aprovação do presidente em agosto.

De acordo com os desenvolvedores, ela é 95% eficaz e não causa efeitos colaterais importantes. Contudo, ela ainda está na fase de teste em massa.

Milhares de pessoas já se inscreveram para receber o primeiro dos dois jabs no fim de semana. Mas não está claro a quantidade que a Rússia pode fabricar.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Estima-se que os produtores produzirão apenas dois milhões de doses da vacina até o final do ano.

Segundo o prefeito de Moscou, Sergei Sobyanin, o programa de vacinação teria como foco os trabalhadores escolares, serviço de saúde e assistentes sociais. 

Além disso, ele acrescentou que a lista de pessoas que receberão a vacina aumentará à medida que mais vacinas estejam à disposição.

 

Rússia inicia vacinação
Imagem: Reprodução / Pixabay

Rússia inicia vacinação

Um serviço de registro online permite que os residentes da cidade nas profissões acima, com idades entre 18 e 60 anos, reservem consultas gratuitas em 70 locais pela cidade.

Serão excluídas pessoas que receberam injeções nos últimos 30 dias ou que tiveram doenças respiratórias nas últimas duas semanas. Assim como aqueles com certas doenças crônicas e mulheres grávidas ou que amamentam.

Cada pessoa receberá duas injeções, a segunda 21 dias após a primeira.

Até agora, a Rússia registrou 2.431.731 casos do vírus e 42.684 mortes. No último fim de semana, o país registrou um recorde diário de 28.782 novos casos.

Além disso, hospitais em todo o país estão sobrecarregados.

Moscou é o centro da pandemia na Rússia, que registra milhares de casos e dezenas de mortes diariamente. O número total de casos nas últimas 24 horas foi de 7.993.

O governo russo descartou um bloqueio. Contudo, em novembro, Sobyanin introduziu restrições em Moscou no horário de funcionamento de bares e clubes. Bem como transferiu estudantes de ensino superior para o ensino à distância e reduziu eventos culturais e esportivos.

Fonte BBC

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes