Covid-19: China pressiona por um sistema global de viagens baseado em QR code

O presidente chinês, Xi Jinping, pediu um sistema global de viagens baseado em QR code para facilitar as viagens internacionais. O sistema já está sendo usado na China.

Um sistema global de viagens baseado em QR  code poderá ser real em breve.

O presidente chinês, Xi Jinping, pediu um “mecanismo global” que usaria códigos QR para facilitar as viagens internacionais.

“Precisamos harmonizar ainda mais as políticas e padrões e estabelecer ‘vias rápidas’ para facilitar o fluxo de pessoas”, disse ele.

Assim, os códigos ajudarão no acompanhamento da saúde do viajante. Mas os defensores dos direitos humanos alertam que os códigos podem ser usados ​​para “monitoramento político mais amplo e exclusão”.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Xi fez os comentários na cúpula do G20, uma reunião online dos líderes das 20 maiores economias do mundo. Este ano a Arábia Saudita presidiu a reunião do grupo.

De acordo com Xi, os códigos ajudariam ​​a reconhecer os testes de saúde de uma pessoa. Assim, pode-se, por exemplo, ter acesso a um teste de covid-19.  

Contudo, o presidente não deu mais detalhes sobre como o esquema de viagens pode funcionar ou quão próximo seria esse modelo dos aplicativos de QR code chineses, que já está em uso ​​para ajudar a conter o vírus no continente.

 

viagens baseado em código QR
Imagem: Reprodução / Pexels

Sistema global de viagem baseado em QR code 

Os códigos QR são códigos de barras que os telefones celulares podem ler. 

De acordo com o esquema que a China usa desde fevereiro, os usuários recebem um código de saúde semelhante a um semáforo. Nele há um código verde que permite que alguém viaje livremente. Bem como um código laranja ou vermelho que indica que a pessoa precisa ficar em quarentena por até duas semanas.

Os códigos tem como base uma combinação de big data e informações que os próprios usuários enviam.

A tecnologia foi feita pela gigante de tecnologia financeira Ant Financial e está disponível por meio de seu aplicativo principal Alipay. Mas também no WeChat, que pertence ao concorrente da Alipay, Tencent.

Fonte BBC

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes