TikTok registra ação legal contra o governo de Trump

O aplicativo chinês ataca o decreto assinado pelo presidente americano em 6 de agosto, que ameaça sua presença nos Estados Unidos.

O TikTok registra ação legal contra o governo de Donald Trump. A plataforma apresentou a denúncia em um tribunal federal.

Em denúncia, empresa contesta a publicação de uma ordem executiva assinada no início de agosto pelo presidente, que visa limitar o uso do TikTok em solo americano.

O TikTok está no centro das tensões diplomáticas entre a China e os Estados Unidos há vários meses. A princípio, o governo dos Estados Unidos acusa a plataforma de vídeos curtos de coletar dados de seus usuários, além de realizar atividades de espionagem em nome do governo chinês.

Contudo,  Trump e suas equipes temem, em particular, que a rede social influencie as eleições presidenciais de 3 de novembro.

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

TikTok registra ação legal
Imagem: Reprodução / Solen Feyissa

TikTok registra ação legal nos EUA

 

O TikTok registra ação legal contra Donald Trump em um período de grande preocupação para o presidente. De acordo com um comunicado divulgado citando elementos da denúncia, o TikTok novamente nega ser uma ferramenta de espionagem a serviço de Pequim.

Posteriormente, a empresa justificou que discorda totalmente da posição do governo de que o aplicativo é uma ameaça à segurança nacional. “Este decreto presidencial não é motivado por preocupações com a segurança nacional”, acrescentou o TikTok em sua reclamação.

Nesse ínterim, o TikTok acredita que o decreto assinado por Trump vai além da lei americana ao usar erroneamente o International Emergency Economic Powers Act (IEEPA), texto que autoriza o presidente a tomar decisões comerciais vitais em caso de emergência nacional. 

Ademais, a plataforma argumenta ainda que demonstrou sua boa fé ao cooperar com as autoridades americanas. Particularmente durante a investigação que já foi realizada na rede social pelo CFIUS (comitê para investimentos estrangeiros nos Estados Unidos), cujo papel é examinar os investimentos feitos por estrangeiros em empresas americanas.

“Com esta ordem executiva ameaçando banir nossas operações americanas, simplesmente não temos escolha”, disse o TikTok em seu comunicado à imprensa. Outrossim, a empresa também destacou que a decisão de Trump afetará mais de 10 mil empregos nos EUA.

 

Uma compra em negociação

Desde a assinatura do decreto, o destino do TikTok e sua acessibilidade para os usuários americanos estão pendentes.  Contudo, uma das soluções consideradas para evitar a proibição do uso do aplicativo é a aquisição das atividades americanas da TikTok por uma empresa americana.

Atualmente, a Microsoft está  em negociações com a empresa chinesa,  com a aprovação da Casa Branca. 

No entanto, Donald Trump também expressou recentemente seu apoio a uma possível oferta de compra da Oracle. Este grupo de TI foi co-fundado por Larry Ellison, que arrecadou milhões de dólares para a campanha eleitoral do presidente republicano.

Informar Erro
Fonte Le Monde

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes