Presidente da Turquia pede boicote de produtos franceses

Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, pediu um boicote de produtos franceses em seu país. França anunciou novas medidas para acabar com o “radicalismo islâmico” e países muçulmanos acusam Macron de preconceito.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, pediu aos turcos um boicote de produtos franceses em meio a uma discussão sobre a posição mais dura da França em relação ao Islã radical.

Em um discurso na televisão, ele exortou os líderes mundiais a proteger os muçulmanos “se houver opressão contra os muçulmanos na França”.

Além disso, Erdogan criticou furiosamente seu homólogo francês Emmanuel Macron por se comprometer a defender os valores seculares.

Isso aconteceu depois que um professor de francês foi assassinado por mostrar desenhos animados do Profeta Muhammad em sala de aula.

A França “não desistirá dos cartuns”, disse o presidente Macron no início desta semana.

As representações do Profeta Muhammad são um tabu no Islã e são ofensivas para muitos muçulmanos.

Mas o estado laico – ou laïcité – é fundamental para a identidade nacional da França. Restringir a liberdade de expressão para proteger os sentimentos de uma comunidade em particular mina a unidade, diz o estado.

Em meio ao agravamento dos laços no fim de semana, Erdogan disse que Macron precisava de um exame de saúde mental por falar tão veementemente sobre o assunto.

 

Boicote de produtos franceses
Imagem: reprodução / unsplash

Boicote de produtos franceses

No início deste mês, Macron descreveu o Islã como uma religião “em crise”. Bem como  anunciou novas medidas para combater o que chamou de “separatismo islâmico”.

A França tem a maior população muçulmana da Europa Ocidental, e alguns acusam as autoridades de usar o secularismo para atacá-los.

A Turquia não é o único país a criticar os comentários de Macron. O primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, acusou o presidente francês de “atacar o Islã” em um tweet no domingo. Além disso, produtos franceses foram retirados de algumas lojas no Kuwait, Jordânia e Qatar. Também houveram protestos na Líbia, Síria e Faixa de Gaza.

Mas os apelos de Erdogan por um boicote também vêm depois de meses de tensões crescentes entre a França e a Turquia.

Embora ambos os países sejam membros da Otan, eles apoiam lados diferentes no conflito em curso entre a Armênia e o Azerbaijão, bem como na guerra civil da Líbia.

O presidente Macron também entrou em confronto com Erdogan sobre a exploração turca de petróleo e gás em águas disputadas no Mediterrâneo oriental. A França enviou jatos e uma fragata para a região em agosto em meio às tensões.

Fonte BBC
Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.