Presidente da Turquia pede boicote de produtos franceses

Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, pediu um boicote de produtos franceses em seu país. França anunciou novas medidas para acabar com o “radicalismo islâmico” e países muçulmanos acusam Macron de preconceito.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, pediu aos turcos um boicote de produtos franceses em meio a uma discussão sobre a posição mais dura da França em relação ao Islã radical.

Em um discurso na televisão, ele exortou os líderes mundiais a proteger os muçulmanos “se houver opressão contra os muçulmanos na França”.

Além disso, Erdogan criticou furiosamente seu homólogo francês Emmanuel Macron por se comprometer a defender os valores seculares.

Isso aconteceu depois que um professor de francês foi assassinado por mostrar desenhos animados do Profeta Muhammad em sala de aula.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

A França “não desistirá dos cartuns”, disse o presidente Macron no início desta semana.

As representações do Profeta Muhammad são um tabu no Islã e são ofensivas para muitos muçulmanos.

Mas o estado laico – ou laïcité – é fundamental para a identidade nacional da França. Restringir a liberdade de expressão para proteger os sentimentos de uma comunidade em particular mina a unidade, diz o estado.

Em meio ao agravamento dos laços no fim de semana, Erdogan disse que Macron precisava de um exame de saúde mental por falar tão veementemente sobre o assunto.

 

boicote de produtos franceses
Imagem: Reprodução / Unsplash

Boicote de produtos franceses

No início deste mês, Macron descreveu o Islã como uma religião “em crise”. Bem como  anunciou novas medidas para combater o que chamou de “separatismo islâmico”.

A França tem a maior população muçulmana da Europa Ocidental, e alguns acusam as autoridades de usar o secularismo para atacá-los.

A Turquia não é o único país a criticar os comentários de Macron. O primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, acusou o presidente francês de “atacar o Islã” em um tweet no domingo. Além disso, produtos franceses foram retirados de algumas lojas no Kuwait, Jordânia e Qatar. Também houveram protestos na Líbia, Síria e Faixa de Gaza.

Mas os apelos de Erdogan por um boicote também vêm depois de meses de tensões crescentes entre a França e a Turquia.

Embora ambos os países sejam membros da Otan, eles apoiam lados diferentes no conflito em curso entre a Armênia e o Azerbaijão, bem como na guerra civil da Líbia.

O presidente Macron também entrou em confronto com Erdogan sobre a exploração turca de petróleo e gás em águas disputadas no Mediterrâneo oriental. A França enviou jatos e uma fragata para a região em agosto em meio às tensões.

Fonte BBC

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes