Veja qual foi a última decisão de Trump antes de deixar a presidência

Horas antes de deixar o cargo, o ex-presidente dos Estados Unidos, concedeu indulto presidencial a 73 pessoas, inclusive a seu ex-assessor e ideólogo de direita Steve Bannon

Joe Biden acaba de tomar posse como 46º presidente dos Estados Unidos da América. A poucas horas de deixar o cargo, Donald Trump teve como última medida, apesar de criticada, o perdão a seu ex-assessor e ideólogo da extrema direita americano Steve Bannon.

 

Quem é Steve Bannon?

Stephen Kevin “Steve” Bannon é um assessor político estadunidense que serviu como assistente do presidente e estrategista-chefe da Casa Branca no governo de Donald Trump. Bannon foi CEO do Breitbart, um dos principais veículos da chamada “alt-right” (direita alternativa, em inglês, que reúne personalidades de extrema-direita e grupos supremacistas brancos). O site propagava informações enganosas e teorias da conspiração. Ele coordenou a campanha de Trump à Presidência em 2016, e ocupou o cargo de estrategista-chefe da Casa Branca nos primeiros meses do governo do republicano.

 

Por que Steve Bannon foi condenado?

O direitista foi indiciado e preso em 2020, acusado de ter participado de uma fraude de desvio de dinheiro em uma campanha virtual de doações relacionada à construção de um muro na fronteira entre EUA e México, uma promessa de Trump. Ele chegou a ser preso em agosto, e foi liberado em seguida após pagar fiança de US$ 5 milhões (R$ 26,8 milhões).

 

O que significa a última medida de Donald Trump

Leia também

Covid-19: hospitais particulares de São Paulo tem fila de…

Primeiros casos da gripe aviária H5N8 são reportados na…

Segundo o The New York Times, assessores de Trump passaram o dia tentando fazer o republicano desistir da ideia de conceder o perdão a Bannon. O jornal diz ainda que Trump conversou com Bannon por telefone nesta terça-feira (19). Como Bannon ainda não foi condenado pelo desvio de dinheiro, na prática, o perdão concedido por Trump o livra das acusações de fraude.

 

Outras pessoas que receberam o perdão de Donald Trump

- PUBLICIDADE -

  • Bannon não foi a única pessoa a receber o perdão às vésperas da saída de Trump do poder. Além dele, mais de 70 pessoas, entre eles artistas conhecidos foram beneficiados. O indulto garante o perdão pleno para crimes federais. Confira os nomes abaixo:
  • Lil Wayne: o rapper se declarou culpado da acusação de porte ilegal de arma, em novembro de 2020, e poderia ser condenado a até dez anos de cadeia
  • Kodak Black: também rapper, Black foi condenado em novembro de 2019 a quase quatro anos de cadeia por falsificar documentos para obter uma arma de fogo.
  • Anthony Levandowski: o ex-engenheiro do Google foi sentenciado no ano passado a cumprir uma pena de 18 meses sob a acusação de levar segredos da empresa sobre carros autônomos para o Uber.
  • Kwame Kilpatrick: prefeito de Detroit entre 2002 e 2008, ele cumpria pena de 28 anos de cadeia após ser condenado, em 2013, por corrupção. Segundo os promotores, as ações de Kilpatrick agravaram a situação financeira da cidade.

 

Trump deixa presidência devendo cerca de US$ 900 milhões 

Donald Trump possui cerca de US$ 900 milhões em empréstimos com vencimento entre o início de 2021 e o final de 2024. Segundo a Forbes, ele terá que pagar os empréstimos de seu hotel em Washington, DC, seu resort de golfe em Miami e sua torre em Chicago. O presidente ainda terá que quitar a dívida com a Trump Tower e o Trump Plaza na cidade de Nova York. A pandemia está dando muito prejuízo aos hotéis do empresário, um dos setores mais afetados pela covid-19. 

O Deutsche Bank, o principal banco a quem Trump deve dinheiro, já disse que não negocia mais com o republicano depois que ele incitou grupos de extrema-direita a invadirem o Capitólio. Há investigações contra ele de vários gêneros, sendo a mais grave delas a de sonegação fiscal, conduzida por procuradores de Nova York. 

Confira qual será o futuro do ex-presidente.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes