Vídeo: peixe-boi tem a palavra ‘Trump’ gravada nas costas

Ainda não se sabe quem fez isso com o mamífero. Peixe-boi faz parte de uma espécie protegida por leis estaduais e federais nos EUA.

Um peixe-boi virou notícia em todo o mundo. Ele teve escrito em seu corpo a palavra ‘Trump’ e o vídeo, divulgado pelo jornal “Citrus County Chronicle”  gerou revolta e tristeza nas redes sociais, bem quando o presidente Donald Trump foi banido delas.

Veja vídeo do peixe-boi com a palavra Trump escrito no corpo:

 

Investigação: peixe-boi Trump

A descoberta foi no domingo (10) nas cabeceiras do rio Homosassa, norte de Tampa, cerca de 160 quilômetros de Orlando, na Flórida e o mamífero não parecia ferido, segundo a agência federal americana, porque aparentemente a palavra estava gravada em algas grudadas em seu corpo.

“Se o arranhão penetrar na pele, é provável que tenha causado alguma dor e estresse. Os animais têm nervos e pelos sensoriais na pele. Além disso, feridas abertas podem infectar”, disse Ruth Carmichael, cientista marinha da Universidade do Alabama.

A ONG Centro de Diversidade Biológica informou que está oferecendo US$ 5 mil, cerca de R$ 27 mil, por informações que levassem a uma condenação pela mutilação cruel e ilegal. “Está claro que quem quer que tenha prejudicado este gigante indefeso e gentil animal é capaz de cometer violência grave e precisa ser preso imediatamente”, disse Jaclyn Lopez, diretora da ONG.

Peixe-boi tem a palavra trump escrita em seu corpo
(foto: reprodução/chronicle)

Espécie ameaçada

Os peixes-boi são protegidos pela Lei das Espécies Ameaçadas nos EUA. O abuso ao animal é crime federal punível com multa de US$ 50 mil, mais de R$ 270 mil, a até um ano de prisão. O peixe-boi estava na lista de espécies ameaçadas de extinção até 2017, quando foi constatado como espécie ameaçada.

Um peixe-boi vai à superfície apenas para respirar. O mamífero marinho é um primo do elefante na água: grande e cinza, mas equipado com barbatanas e rabo achatado, ao invés de tromba e pernas fortes.

Vale lembrar que o vídeo também foi reproduzido pela rede de televisão NBC, o que fez o caso ganhar mais repercussão nos Estados Unidos.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.