Óleos essenciais para amenizar 5 problemas respiratórios

Alguns óleos essenciais podem aliviar os sintomas de tosse ou resfriado, acalmando a garganta, e até reduzir a inflamação.

Na natureza, todas as plantas produzem substâncias que, quando extraído e concentrado em óleo, pode ser um verdadeiro remédio. Esse é o princípio da aromaterapia, um tipo de tratamento que usa os ativos presentes nos óleos essenciais provenientes de folhas, flores, raízes e sementes. Alguns deles podem aliviar os sintomas de tosse ou resfriado, acalmando a garganta, combatendo bactérias e reduzindo a inflamação.

Vale ressaltar que as informações contidas no texto não substituem a consulta médica. Além disso, as receitas devem ser seguidas com orientação profissional. Por fim, lembre-se que o aromaterapeuta sempre é o profissional que pode ajudar a escolher os óleos de acordo com a necessidade e sensibilidade de cada um.

Quais são os benefícios dos óleos essenciais?

Os óleos essenciais são utilizados há milhares de anos na Europa e na Ásia como uma medicina natural. Era sagrado entre os antigos egípcios, e tem se tornado cada vez mais popular devido aos seus resultados incríveis e pela pelos inúmeros benefícios.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Os extratos de plantas são utilizados há milhares de anos por seus aromas requintados e poderes naturais de cura. Rico em atividade botânica e antioxidantes, os óleos vegetais estimulam a pele radiante e saudável, trabalhando em nível celular para manter a tez macia e com aparência jovem. Por outro lado, ao aproveitar suas propriedades terapêuticas, a aromaterapia trabalha para melhorar nosso bem-estar físico, mental e emocional.

A princípio, o termo “aromaterapia” foi cunhado pelo perfumista e químico francês René-Maurice Gattefossé em um livro que ele escreveu sobre o tópico publicado em 1937. Ele já havia descoberto o potencial de cura da lavanda no tratamento de queimaduras. O livro discute o uso de óleos essenciais no tratamento de condições médicas.

Como usar os óleos essenciais naturais?

Encontre um momento para criar o ambiente terapêutico perfeito com um óleo de banho e chuveiro e desfrute de um momento de atenção plena para encontrar equilíbrio. Além disso, experimente o ritual completo com outros produtos de aromaterapia, como velas ou óleos essenciais puros em um queimador, para criar o ambiente perfeito.

Você também pode usar óleos essenciais em:

  • difusores
  • spritzers aromáticos
  • inaladores
  • sais de banho
  • óleos corporais, cremes ou loções para massagem ou aplicação tópica
  • vapores faciais
  • compressas quentes e frias
  • máscaras de argila

 

Óleos essenciais para Alergia Nasal

Óleos essenciais

A alergia nasal pode muitas vezes deixar você com muita dificuldade de respirar, neste caso, o óleo de lavanda.

A melhor indicação seria usar o colar aromático pessoal ou difusor elétrico no ambiente, observando a tolerância da pessoa, pois no caso da rinite alguns óleos podem ser fortes para uso, principalmente se for uma rinite muito forte e mais alérgica.

Gripes e resfriados

Os óleos essenciais podem ajudar muito a reduzir os sintomas da gripe e de resfriados. Neste caso, o óleo essencial de cânfora é um aliado maravilhoso para isso.

 

Congestão nasal e Óleos essenciais

O óleo essencial de cânfora e o óleo de eucalipto são os mais indicados para a congestão nasal. Isso porque, a cânfora é antisséptica e anti-inflamatória, o que alivia essa congestão. Ela pode ser usada no difusor.

 

Tosse

O óleo de limão ajuda a dar um boost no seu sistema de imunidade. Use óleo de limão no difusor no ambiente em que estiver e inale também diretamente da garrafinha.

Você também pode comprar um pingente aromaterapeuta onde pode pingar umas gotinhas do óleo e usar no dia a dia.

 

Pólipos nasais

O óleo de olíbano pode auxiliar no tratamento dos quadros de sinusite, de uma maneira natural e efetiva!

Mais uma vez, repito que os óleos essenciais são naturais, mas nem por isso podem ser usados de forma indiscriminada, então procure sempre um aromaterapeuta que pode te auxiliar o uso correto e de forma segura, de acordo com suas questões físicas e emocionais de forma mais personalizada. Além disso, evite durante a gravidez os óleos com alto teor de toxidade, pois pode causar problemas. Contra-indicações: Gravidez – Evitar os óleos de cânfora, tuia, salvia dalmaciana, salvia esclaréia, funcho, erva-doce, anis estrelado, dill (endro), wintergreen, bétula, sabina, salsa.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes