Guia de harmonização de queijos e vinhos

Dicas práticas e fáceis que vão te ajudar a escolher o melhor vinho para combinar com diferentes variedades de queijos.

Uma dupla irresistível, capaz de transformar qualquer ocasião em um momento especial. Esse é o poder da combinação entre queijos e vinhos. Ao compor uma mesa com esses elementos, ainda que o gosto pessoal seja um fator decisivo, há alguns cuidados que vão deixar a experiência ainda melhor.

Em primeiro lugar, essa fusão costuma ser bastante relacionada ao inverno. Outra ideia popular é associar queijos a vinhos tintos, quando a verdade é que brancos, rosés e espumantes acabam sendo mais versáteis. Mas, no fim das contas, a variedade de aromas e sabores dos dois produtos é tão grande e distinta que eles podem ser combinados de várias formas. O segredo é seguir as dicas certas.

 

Como harmonizar queijos e vinhos

queijos e vinhos
Imagem: reprodução / Pixabay

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O ponto mais importante ao harmonizar queijos e vinhos é garantir que um paladar complemente ou realce o outro. Para isso, é preciso levar em conta alguns aspectos. No caso da comida, temos a quantidade de sal, o teor de gordura e o tempo de maturação. Enquanto isso, as bebidas envolvem questões como corpo, acidez e teor alcoólico.

Você pode seguir alguns caminhos para chegar ao match perfeito, mas a semelhança e o contraste são os principais. No primeiro, você aposta em características que queijos e vinhos têm em comum. A acidez de brancos, rosés e espumantes brut vai bem com queijos mais cremosos, por exemplo.

Em contrapartida, ao optar pelo atributo contraste você deve buscar por qualidades opostas nos produtos. É por isso que queijos mais duros e salgados são ótimos para tintos com maior teor de açúcar residual.

 

Dicas imperdíveis

dicas para harmonizar queijos e vinhos
Imagem: reprodução / Unsplash

Confira 6 sugestões práticas para criar uma combinação impecável entre queijos e vinhos.

1. Os queijos frescos, entre eles muçarela, ricota e mascarpone, harmonizam com vinhos brancos mais suaves, frutados e com alta acidez. Esse é o caso de opções como Sauvignon Blanc, Chardonnay ou espumantes.

2. Queijos de massa mole e casca aveludada, como camembert e brie, apresentam um sabor rico e concentrado. Por isso, dê preferência a rótulos de brancos feitos de uvas Chardonnay, Viognier ou Riesling. Para os tintos, aposte no Pinot Noir ou Merlot.

3. Diversifique sua tábua de queijos e vinhos com opções feitas com leite de cabra ou ovelha, como feta e rocamadour. Sirva com vinho branco leve (Riesling e Sauvignon Blanc), rosé, verde e espumante do tipo brut. Por outro lado, se o queijo for um pouco mais maturado, pode ser consumido com um vinho tinto ácido.

4. Gosta de queijos semiduros como emmental, gruyère e gouda? Então harmonize com vinho branco encorpado, com caráter, como dizem os sommeliers. Pode ser Chardonnay, Riesling ou um espanhol da região de Rioja. Já os tintos podem ser frutados com taninos médios, como Merlot ou Pinot Noir.

5. Para os queijos de massa dura, com textura granulada, caso do parmesão, pecorino e grana padano, pense em vinhos estruturados e envelhecidos, já que é preciso equilibrar sabores complexos. Você pode abusar dos tintos: Bordeaux, Syrah, Chianti, Brunello e Barolo são ótimas alternativas.

6. Uma mesa de queijos e vinhos sempre tem os famosos queijos azuis. Essa variedade tem sabor intenso, salgado e picante. Além disso, a consistência úmida favorece o desenvolvimento do bolor. Estamos falando de gorgonzola, roquefort e stilton, por exemplo. Graças ao contraste entre sal e doce, eles são perfeitos para vinhos de sobremesa como Marsala, Moscatel, Madeira ou Porto.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes