Concessão de rodovias deve aquecer economia do interior

Para especialista, a concessão dos 1.273 quilômetros de vias estaduais entre as cidades de Piracicaba e Panorama pode fortalecer a economia e a logística do interior paulista.

A concessão dos 1.273 quilômetros de vias estaduais entre as cidades de Piracicaba e Panorama pode fortalecer a economia e a logística do interior paulista, segundo avalia o professor de finanças do mestrado do Ibmec RJ, Rafael Igrejas. A medida deve ampliar as rotas, diminuir os custos para o setor industrial e fomentar o turismo entre a região de Campinas e o extremo Oeste do Estado.

Na última semana, o governo do Estado abriu o edital de concorrência internacional para a concessão das rodovias entre as cidades de Piracicaba e Panorama. A expectativa é que, ao longo dos 30 anos de contrato, as concessionárias invistam R$ 14 bilhões. O aporte será dividido em etapas. Em um primeiro momento, o Estado pretende fazer 600 quilômetros de duplicação das rodovias que já existem e outras obras que melhorem o escoamento da produção regional, como faixas adicionais.

RodoviaConcessão das rodovias

De acordo com o governo do Estado, as cidades de São Paulo, Bauru, Rio Claro, Rancharia, Oswaldo Cruz e Marília serão as mais beneficiadas na primeira etapa. No entanto, ao decorrer do contrato, o Estado estima que 62 municípios sejam favorecidos. Atualmente, cerca de 218 quilômetros do lote Piracicaba-Panorama já é administrado pela concessionária Centrovias, o contrato vence no início de 2020. Por isso, a concessão das rodovias anunciada pelo governo é para a malha que será ampliada.

Para Igrejas, o fato de o Estado ter optado por ampliar o número de investidores ao invés de simplesmente renovar o contrato licitatório é muito positivo. De acordo com ele, as regiões mais próximas das rodovias, principalmente, aquelas no entorno de Bauru, têm uma atividade industrial bastante forte. Por isso, na visão do especialista, a duplicação e a melhoria de vias vão colaborar com a logística das empresas e diminuir o custo com tarifas. “Embora as cidades já tenham uma estrutura econômica forte, com a melhoria de estradas, a tendência é que os municípios se desenvolvam mais”, acredita o professor do Ibmec RJ.

Para o coordenador do curso de Logística da Universidade Metodista de São Paulo, Ari Ricardo de Almeida, a concessão das rodovias no interior paulista vai ser muito positiva para a melhora da qualidade das vias. Além disso, segundo ele, com uma malha rodoviária melhor, os investimentos nas regiões do entorno devem aumentar.

RodoviaDesafios do transporte rodoviário

No entanto, para que o projeto realmente seja benéfico, Almeida pontua que o modelo de cobrança das empresas concessionárias deve ser analisado com cautela para não onerar o transporte na região. Outro ponto destacado por ele é a dependência da logística brasileira em relação à malha rodoviária. Segundo o especialista, o governo também precisa investir em outros modais. Igrejas, do Ibmec RJ, considera que entre os principais desafios para a consolidação do projeto está a própria extensão da rodovia. Isso exige investidores com capacidades técnica e financeira expressivas. Com isso, as obras podem demandar um prazo maior . De acordo com ele, a falta de flexibilização nos prazos pode ser uma limitação para os investidores. Mesmo com os desafios, Igrejas acredita que o projeto é inovador. Terem considerado uma precificação mais atraente para o usuário e outros modelos usados em países avançados é algo muito positivo.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.