Quarentena em SP: o que fecha a partir de 00h de sábado

A etapa mais rigorosa de restrição de mobilidade urbana e serviços não essenciais fica em vigor até o próximo dia 19 devido ao aumento alarmante de casos, internações e mortes causadas pelo coronavírus.

​Começa a valer a meia-noite deste sábado (6/3), a fase vermelha em São Paulo, de acordo com o decreto do Doria, número 65.545, que determina restrições em todo o estado para conter o avanço do novo coronavírus no estado. A medida tem validade até 19 de março e impõe o fechamento de estabelecimentos comerciais que não estejam entre os serviços essenciais de alimentação, saúde, abastecimento, limpeza urbana, segurança pública e bancos. Veja o que mais funciona na quarentena em SP.

Na última quinta-feira 4/3, o Estado de São Paulo registrou 60.694 óbitos e 2.080.852 casos confirmados durante toda a pandemia. Até então, as taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 77,9% na Grande São Paulo e 76,3% no Estado. O número de pacientes internados é de 17.802, sendo 9.910 em enfermaria e 7.892 em unidades de terapia intensiva.

Quarentena em SP

Tem lockdown em SP? Na realidade, a medida do governador João Doria (PSDB) recomenda que a circulação de pessoas no estado se limite às necessidades imediatas de alimentação, cuidados de saúde e exercício de atividades essenciais.

De acordo com a medida, todas as lojas que têm atendimento presencial, inclusive bares e restaurantes, cafés e lanchonetes deverão fechar a partir deste sábado. Estabelecimentos que servem alimentos e bebidas em mesas ou balcões só poderão atender pedidos por telefone ou serviços de entrega.

Na área de saúde, ficam fora da quarentena os hospitais, as clínicas médicas e odontológicas e farmácias. Já no setor de abastecimento e serviços, continuam abertos os postos de combustíveis, oficinas mecânicas, transporte público, táxis, aplicativos de transporte, serviços de call center, pet shops e bancas de jornais.

O que não pode funcionar na quarentena em SP

 

  • Shoppings, galerias e comércio de rua
  • Bares e restaurantes (só funcionam delivery ou drive-thru)
  • Salões de beleza e barbearias
  • Cinemas, teatros e casas de show
  • Universidades (só cursos de saúde funcionam)
  • Eventos, convenções e atividades culturais
  • Atividades com aglomeração
  • Academias de esporte e centros de ginástica
  • Concessionárias
  • Parques e zoológico

O que abre na fase vermelha em SP de 2021

Farmácias e serviços de saúde

  • Mercados, supermercados e locais que vendam comida, mas sem consumo local
  • Escolas (só até 35% de ocupação)
  • Igrejas (até 30% de ocupação)
  • Construção civil e indústria Lavanderias
  • Serviços de segurança pública e privada
  • Empresas de locação de veículos

Como denunciar aglomeração em São Paulo?

A fiscalização estadual contra aglomerações, festas e eventos clandestinos recebe denúncias pelo telefone 0800 771 3541 ou e-mail secretarias@cvs.saude.sp.gov.br.

Entenda o que é lockdown e outros termos da pandemia

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.