Hortolândia abriga o primeiro teleporto brasileiro

Clima favorável e proximidade do aeroporto de Viracopos são condições importantes para operação do teleporto em Hortolândia.

A cidade de Hortolândia, na região metropolitana de Campinas (SP), foi escolhida para abrigar o primeiro Teleporto brasileiro da empresa SES DTH Brasil, operadora de satélites, no condomínio Tech Town, dentro da IBM. Segundo o vice-presidente de vendas da SES para a América Latina, Jurandir Pitsch, o clima da cidade, favorável a correntes de vento, um fator importante na operação de satélites, é um dos motivos que levaram a SES DTH Brasil a escolher o município de Hortolândia para implantar o seu primeiro teleporto em território brasileiro.

Além do fator climático, Hortolândia foi escolhida pela localização privilegiada , perto do Aeroporto Internacional de Viracopos, de importantes rodovias, cercada por grandes universidades, pela oferta de mão de obra especializada na região e grande disponibilidade de rede de fibra óptica. “Não encontramos essas condições, importantes para a operação do teleporto, em nenhuma outra região do país”, explicou Pitsch. Para o prefeito de Hortolândia, Angelo Perugini, o teleporto da SES chega para coroar a história de desenvolvimento tecnológico de Hortolândia, iniciada pela IBM, ainda no final da década de 1970. “O investimento da SES trará mais desenvolvimento para Hortolândia e todo o Brasil na área de tecnologia. Nosso papel aqui, hoje, é estender o tapete vermelho para vocês e bater continência porque acreditaram no potencial da nossa cidade, do nosso estado e do nosso País. Hoje é um dia de festa, de falar de tecnologia e de celebrar o avanço. Sejam bem vindos à Hortolândia”, celebrou o prefeito.

Novos investimentos para Hortolândia

Por meio do teleporto de Hortolândia será controlado o satélite SES 14, que foi desenhado para atender empresas, residências e governos que precisem de banda larga de alta velocidade. Além disso, o satélite tem capacidade para oferecer serviço de banda larga para aviões. Banda larga Essa é a primeira vez que os satélites da SES vão operar no Brasil. O centro de operações de Hortolândia está conectado aos do Estados Unidos e de Luxemburgo. A meta dos investidores é multiplicar os serviços e a quantidade de naves que mantém em órbita para atender a região latino-americana durante os próximos anos. O foco é a comercialização de banda larga. Para o diretor do Investe São Paulo, Sergio Costa, o teleporto será um chamariz para novos empreendimentos em Hortolândia e no Estado de São Paulo. Queremos ser parceiros da SES. “A chegada do teleporto aumentará a capacidade de novos negócios em nosso estado. Cada vez mais precisamos de comunicação rápida e segura. Junto com o prefeito Angelo Perugini vamos buscar novos investimentos para Hortolândia”, disse Costa.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

SatéliteA SES DTH Brasil, empresa com origem no Grã-Ducado de Luxemburgo, é a maior operadora de satélites do mundo. Mais de 1 bilhão de pessoas estão conectadas via satélite por meio dos serviços oferecidos pela SES, que possui uma constelação formada por 70 satélites. No Brasil, são sete satélites autorizados pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). Nós queremos contribuir e dar suporte maior para o desenvolvimento de atividades espaciais. Temos o projeto de desenvolver um satélite climático para o Brasil, que seria muito importante para a área de agricultura , adianta Etiene Schneider, vice primeiro ministro e ministro da Economia de Luxemburgo.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes