Cadastro Único tem mais de 24 benefícios mensais

Desde 2003, o CadÚnico um dos principais instrumentos do governo, e cidadão deve se inscrever para a concessão dos benefícios

Cadastro Único, ou CadÚnico, é um sistema do governo federal. Ele é usado como referência para implementar políticas públicas em estados e municípios, reunindo dados de famílias de baixa renda e extremamente pobres no Brasil. Desde 2003, então, o Cadastro Único um dos principais instrumentos do governo para a concessão de benefícios como o Programa Bolsa Família, Programa Minha Casa, Minha Vida, entre outros.

 

Quais os benefícios disponíveis no Cadastro Único?

Cada vez mais os estados e municípios utilizam o CadÚnico, integrando esforços de todas as esferas governamentais. Por outro lado, muitos programas inscritos são gerenciados por outros órgãos. Veja a lista de principais programas e benefícios sociais que usam as informações disponíveis no Cadastro Único:

  • Bolsa Família;
  • Minha Casa, Minha Vida;
  • Bolsa Verde ( Programa de Apoio à Conservação Ambiental);
  • PETI​ (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil);
  • Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais;
  • Carteira do Idoso;
  • Aposentadoria para pessoa de baixa renda;
  • Programa Brasil Carinhoso;
  • Programa de Cisternas;
  • Telefone Popular;
  • Carta Social;
  • Pro Jovem Adolescente;
  • Tarifa Social de Energia Elétrica;
  • Passe Livre para pessoas com deficiência;
  • Isenção de Taxas em Concursos Públicos;
  • Benefício de Prestação Continuada;
  • Identidade Jovem (ID Jovem).

 

Como se inscrever no CadÚnico?

Em princípio, para se inscrever no Cadastro Único é preciso se dirigir a um Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) de seu município. Podem se cadastrar famílias que ganham até meio salário mínimo por pessoa ou até três salários mínimos de renda mensal ​tota​l. Ademais, os municípios costumam visitar essas famílias de baixa renda para efetuar o cadastramento. Nota-se, assim, que não é possível realizar o procedimento pela internet.

Dessa maneira, para efetivar o cadastro a família deve ter uma pessoa, com mais de 16 anos, responsável por responder às perguntas solicitadas. O mesmo deve apresentar seu CPF ou Título de Eleitor. Além disso, deve indicar no mínimo um documento de cada membro da família, e recomenda-se levar comprovante de endereço. Ademais, deve-se manter os dados atualizados. Quando há, por exemplo, mudança de endereço ou de trabalho, a orientação é ir até o CRAS para fazer a atualização.

Portanto, aqueles que não possuem documentos devem realizar uma entrevista, onde são orientados e encaminhados para tirar a documentação. Entretanto, enquanto o responsável não apresentar todos os documentos o cadastro fica incompleto.

 

Leia também:

Bolsa Família começa a ser pago pela Conta Poupança Social Digital

Bolsa Família: saiba como atualizar o cadastro

Você pode gostar também
buy cialis online