Cadastro Único tem mais de 24 benefícios mensais

Desde 2003, o CadÚnico um dos principais instrumentos do governo, e cidadão deve se inscrever para a concessão dos benefícios

Cadastro Único, ou CadÚnico, é um sistema do governo federal. Ele é usado como referência para implementar políticas públicas em estados e municípios, reunindo dados de famílias de baixa renda e extremamente pobres no Brasil. Desde 2003, então, o Cadastro Único um dos principais instrumentos do governo para a concessão de benefícios como o Programa Bolsa Família, Programa Minha Casa, Minha Vida, entre outros.

 

Quais os benefícios disponíveis no Cadastro Único?

Cada vez mais os estados e municípios utilizam o CadÚnico, integrando esforços de todas as esferas governamentais. Por outro lado, muitos programas inscritos são gerenciados por outros órgãos. Veja a lista de principais programas e benefícios sociais que usam as informações disponíveis no Cadastro Único:

  • Bolsa Família;
  • Minha Casa, Minha Vida;
  • Bolsa Verde ( Programa de Apoio à Conservação Ambiental);
  • PETI​ (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil);
  • Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais;
  • Carteira do Idoso;
  • Aposentadoria para pessoa de baixa renda;
  • Programa Brasil Carinhoso;
  • Programa de Cisternas;
  • Telefone Popular;
  • Carta Social;
  • Pro Jovem Adolescente;
  • Tarifa Social de Energia Elétrica;
  • Passe Livre para pessoas com deficiência;
  • Isenção de Taxas em Concursos Públicos;
  • Benefício de Prestação Continuada;
  • Identidade Jovem (ID Jovem).

 

Como se inscrever no CadÚnico?

Em princípio, para se inscrever no Cadastro Único é preciso se dirigir a um Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) de seu município. Podem se cadastrar famílias que ganham até meio salário mínimo por pessoa ou até três salários mínimos de renda mensal ​tota​l. Ademais, os municípios costumam visitar essas famílias de baixa renda para efetuar o cadastramento. Nota-se, assim, que não é possível realizar o procedimento pela internet.

Dessa maneira, para efetivar o cadastro a família deve ter uma pessoa, com mais de 16 anos, responsável por responder às perguntas solicitadas. O mesmo deve apresentar seu CPF ou Título de Eleitor. Além disso, deve indicar no mínimo um documento de cada membro da família, e recomenda-se levar comprovante de endereço. Ademais, deve-se manter os dados atualizados. Quando há, por exemplo, mudança de endereço ou de trabalho, a orientação é ir até o CRAS para fazer a atualização.

Portanto, aqueles que não possuem documentos devem realizar uma entrevista, onde são orientados e encaminhados para tirar a documentação. Entretanto, enquanto o responsável não apresentar todos os documentos o cadastro fica incompleto.

 

Leia também:

Bolsa Família começa a ser pago pela Conta Poupança Social Digital

Bolsa Família: saiba como atualizar o cadastro

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes