Saiba como se cadastrar no Bolsa Família para 2021

Para se cadastrar no Bolsa Família, é necessário cumprir os requisitos e ter cadastro no CadÚnico

O Bolsa Família é um programa social de distribuição de renda que atende famílias em situação de pobreza  extrema pobreza. Criado em 2003, o benefício possui três pilares: o desenvolvimento das famílias, a complementação de renda e o acesso a direitos. Para se cadastrar no Bolsa Família, é necessário cumprir os requisitos e ter cadastro no CadÚnico.

 

Quais os requisitos do programa?

Para receber o benefício, é necessário se enquadrar nas regras exigidas pelo governo federal. Assim, receberão o valor da renda mensal. Portanto, as condições para o benefício são:

  • Família com renda mensal até R$ 89,00 per capita, no caso de extrema pobreza;
  • Renda mensal per capita entre R$ 89,01 e R$ 178,00 para famílias pobres;
  • Se enquadram na última situação (famílias pobres) aquelas que possuam gestantes e crianças ou adolescentes entre 0 e 17 anos na família;
  • Famílias inscritas no Cadastro Único do Governo Federal (CadÚnico), tendo atualizado os dados há pelo menos dois anos.

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Como se cadastrar no Bolsa Família?

Em resumo, não existe um cadastro específico para o programa. As pessoas devem fazer sua inscrição no Cadastro Único (CadÚnico), que é responsabilidade dos municípios e Distrito Federal. Dessa maneira, para se inscrever no CadÚnico é preciso se dirigir a um Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) de seu município. Ademais, os municípios costumam visitar essas famílias de baixa renda para efetuar o cadastramento. Nota-se que não é possível realizar o procedimento pela internet.

Entretanto, a inscrição no CadÚnico não garante a entrada imediata no Bolsa Família. Assim, a seleção é feita por um sistema informatizado, seguindo as regras para se cadastrar no Bolsa Família.

Além disso, após o benefício concedido, descumprimentos podem levar a família a perder o benefício. O acompanhamento dos compromissos é importante porque garante que o poder público ofereça serviços de educação e de saúde à população em situação de pobreza e extrema pobreza, identificar quadros de vulnerabilidade, fazer encaminhamentos para a assistência social e contribuir para o desenvolvimento saudável das crianças.

Se selecionadas, as famílias recebem um cartão de saque, o Cartão Bolsa Família, emitido pela Caixa Econômica Federal e enviado para a casa delas pelos Correios. Junto com o cartão, a família recebe um panfleto com explicações sobre como ativá-lo, o calendário de saques do Bolsa Família e outras informações. Além disso, as informações do cadastro no Bolsa Família são atualizados a cada dois anos, mesmo sem mudanças de residência ou renda bruta mensal da família.

 

Leia também:

Bolsa Família: projeto quer reajuste anual e pagamento de 13º salário

Renda Cidadã deve ser adiada e Bolsa Família continua em 2021

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes