Eleições dos EUA: Dólar registra queda após possível vitória de Joe Biden

Depois da vitória de Joe Biden em Wisconsin e Michigan, dólar registrou queda e fechou a R$5,65. Mesmo com o resultado das eleições dos EUA seguir incerto, mercado vê cenário otimista com a possível vitória do democrata.

A possibilidade do candidato Joe Biden vencer as eleições dos EUA já colocou a Bolsa em grade movimento. No Brasil, o dólar à vista fechou a quarta-feira (4) com queda de 1,88% cotado a R$5,653  – menor índice desde agosto.

O Mercado Financeiro reagiu com a possibilidade do candidato democrata vencer, colocando fim a uma presidência unilateral, tradicional e que ganhou um cenário ruim esse ano em razão da pandemia provocada pela covid-19.

O movimento da Bolsa de Valores aconteceu após a vitória de Joe Biden no estado de Wisconsin, por volta de 16h de quarta-feira (4), no decorrer da apuração destas eleições dos EUA. Logo após, o democrata  também venceu no estado de Michigan e foi neste cenário que as bolsas de Nova York, Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq subiram 1,34%, 2,20% e 3.85% respectivamente.

Mercado Financeiro vê estabilidade na vitória de Biden

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

De acordo com os especialistas, o governo de Trump nos últimos quatro anos colocou os Estados Unidos em uma espécie de “bolha”, onde a relação com a Europa, por exemplo, uma aliada histórica do país, ficou conturbada e a disputa acirrada com a China colocou instabilidade em vários momentos. Com Biden concorrendo de forma acirrada nestas eleições dos EUA, as previsões estão melhores, já que faz parte da campanha do democrata “reconstruir pontes” – inclusive, com o Brasil.  Apesar de otimistas, o Mercado segue realista. O resultado final ainda não está certo, o que pode gerar uma reviravolta do republicano Trump a qualquer momento.

Brasil vai se manifestar sobre as eleições dos EUA

Mesmo se Joe Biden vencer os 270 votos do Colégio Eleitoral – o que pode acontecer ainda hoje (5), o Brasil vai aguardar o posicionamento final de Donald Trump para se manifestar publicamente sobre as eleições dos EUA.  Isso vale também para caso o candidato republicano conteste o resultado final na justiça –  a ordem do Itamaraty é garantir o apoio a Trump até ele reconhecer a derrota.

 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes